Comandante da PM já vislumbra aumento da segurança com a Copa

Investimentos milionários foram realizados neste setor; Equipamentos ficarão no RN após o mundial

Modernos equipamentos já estão funcionando na Escola de Governo e ficarão como legado da Copa para Natal. Foto: Heracles Dantas
Modernos equipamentos já estão funcionando na Escola de Governo e ficarão como legado da Copa para Natal. Foto: Heracles Dantas

Diego Hervani

Repórter

Novos equipamentos, policiais mais qualificados e melhor estrutura. Esses são os benefícios que a Copa do Mundo está trazendo para a segurança pública de Natal e região metropolitana. Com as melhorias garantidas, o comandante geral da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, coronel Francisco Araújo, já vislumbra um futuro mais “seguro” para a população.

“Tudo o que está sendo investido na segurança para ser utilizado no Mundial ficará como legado para Natal após o fim do Mundial. Teremos policiais mais capacitados. Pois os policiais que foram capacitados, também ficarão em Natal. Melhores equipamentos e uma estrutura melhor para o policial. Com os policiais encontrando uma melhor condição de trabalho, eles irão conseguir prestar um serviço melhor para a sociedade. Então todos estamos ganhando com a Copa do Mundo”, destacou.

Um dos maiores legados para a cidade será o chamado Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR), que foi montado na Escola do Governo, no Centro Administrativo. “O Centro já está funcionando há algum tempo. A Estrutura é da Secretaria Extraordinária de Grandes Eventos, que aqui tem como representante o delegado da PF, Paulo Henrique. No período da Copa todos os gestores de segurança pública estarão ligados diretamente a esse centro. Nós temos o controle de escolta, de batedores, de saídas de delegações, chegadas, rotas protocolares, deslocamentos aos estádios, aos Centros de Treinamentos. Tanto tem visibilidade com monitoramento de câmeras quanto o sistema de rádio comunicação. É um acompanhamento em tempo real de tudo o que está acontecendo no Arena das Dunas, no entorno do Arena e nos deslocamentos. Todas as rotas estarão monitoradas”, explicou coronel Araújo.

Ao todo são 200 câmeras de segurança espalhadas pela cidade e monitoradas diretamente no CICCR. No centro, que foi construído com investimentos de R$ 80 milhões, estarão diversos órgãos da segurança pública do Estado, como Polícia Federal, Civil, Rodoviária Federal, Militar, Corpo de Bombeiros, Agência Brasileira de Inteligência e Força Nacional. Além do CICCR, dois Centros Integrados de Comando e Controle Móveis (CICCMs) estarão trafegando pelas ruas da cidade. Os veículos são equipados com 12 estações de vigilância, uma câmera térmica e uma câmera móvel. “Para a Copa, foram instaladas mais 30 câmeras, além das da Prefeitura do Natal, que passam imagem para o Centro. Depois da Copa, esse Centro fica como legado para o sistema de segurança pública do Rio Grande do Norte. Todas as ações de segurança na região metropolitana estarão ligadas diretamente ao Centro”, frisou Araújo.

Novas viaturas e equipamentos também estão chegando nos próximos dias para a Polícia Militar do Estado. “Nós temos essas viaturas que já foram adquiridas e estamos aguardando a chegada. São 200 viaturas de 4 rodas e 60 motocicletas, um total de 260 que irão melhorar a situação atual dos nossos policiais.

Preocupação com autoridades

Além das preocupações com a segurança de torcedores e delegações, um dos maiores desafios do sistema de segurança do Estado para a Copa do Mundo é fazer a escolta das autoridades estrangeiras que estarão na capital potiguar. Até agora apenas o vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, confirmou que virá para Natal. Ele acompanhará a estreia da seleção americana no Mundial, contra Gana, no dia 16 de junho, na Arena das Dunas. Mas existe a possibilidade de outras autoridades virem. Para evitar qualquer tipo de problema um esquema especial está sendo preparado.

“A escolta das autoridades será feita por vários batedores e terá a direção do Ministério da Defesa. Temos o Exército, a Marinha. Também teremos integrantes da Força Nacional, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar e Força Nacional. Será uma operação mista. Toda essa escolta e o trajeto que essa escolta irá fazer será monitorado diretamente do CICCR”, afirmou coronel Araújo.

Compartilhar: