Começa julgamento de padrasto acusado de enfiar agulhas em menino

Homem foi denunciado pelo MP por tentativa de homicídio qualificado

Menino passou por várias cirurgias em Salvador. Foto: Reprodução/Record Bahia
Menino passou por várias cirurgias em Salvador. Foto: Reprodução/Record Bahia

O julgamento do caso do menino que teve quase 40 agulhas introduzidas no corpo pelo padrasto começa nesta quinta-feira (13), no município de Ibotirama, localizado a 670 km de Salvador. O crime ocorreu em dezembro de 2009.

O Ministério Público da Bahia denunciou o padrasto da criança por tentativa de homicídio qualificado. O ex-ajudante de pedreiro, Roberto Carlos Magalhães, é acusado de enfiar as agulhas no corpo da criança, como parte de um ritual religioso. Ele chegou a confessar o crime há cerca de quatro anos.

O menino tinha dois anos e foi encaminhado para o Hospital do Oeste, em Barreiras,  depois de reclamar de dores na barriga. Um exame mostrou que ele tinha várias agulhas espalhadas pelo corpo. O garoto foi transferido para o Hospital Ana Nery, em Salvador, onde passou por várias cirurgias. A amante do padrasto do menino também foi denunciada pelo MP, mas foi liberada por falta de provas.

Fonte: R7

Compartilhar: