Comércio deve fechar 2013 com o menor crescimento em 10 anos

Tiveram resultados negativos Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo

As vendas varejistas atingiram o menor nível desde março deste ano. Foto: Divulgação
As vendas varejistas atingiram o menor nível desde março deste ano. Foto: Divulgação

O comércio deve fechar 2013 com alta de 4,5% em relação ao ano passado, o que seria o menor crescimento das vendas em uma década, segundo informações divulgadas nesta quinta-feira pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Mais cedo, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o volume de vendas do comércio varejista apresentou alta de 5,3% em outubro na comparação com o mesmo mês em 2012, além de crescer 0,2% ante o mês imediatamente anterior.

De acordo com a CNC, apesar da oitava taxa positiva frente setembro, os resultados vieram abaixo do esperado e as principais razões são a inflação ainda alta no varejo, “consequência de preços elevados no atacado, e a desaceleração do mercado de trabalho que, na comparação anual, registrou alta de apenas 1,4% – metade da taxa de setembro e a mais baixa em dois anos”, afirmou em nota.

De acordo com dados divulgados nesta quinta-feira pelo IBGE, as vendas varejistas atingiram o menor nível desde março deste ano, quando cresceram 0,1%, após aumento de 0,5% em setembro na comparação mensal.

Na comparação mensal, cinco das oito atividades pesquisadas no varejo restrito tiveram crescimento. Os principais destaques foram Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (3,0%); Livros, jornais, revistas e papelaria (1,5%); e Outros artigos de uso pessoal e doméstico (1,2%).

Tiveram resultados negativos Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-0,4%); Tecidos, vestuário e calçados (-0,4%); e Móveis e eletrodomésticos (-0,2%).

 

Fonte: Terra

Compartilhar: