Como podem os shopping centers se prevenir contra os “rolezinhos”?

- À medida que vem se propagando pelas grandes cidades do país a onda de invasões (“rolezinhos”) de shopping centers…

- À medida que vem se propagando pelas grandes cidades do país a onda de invasões (“rolezinhos”) de shopping centers por grupos de jovens (quase sempre advindos da periferia, que se organizam e articulam através das redes sociais), cresce entre os empresários lojistas o temor de que, a qualquer momento, a segurança interna dos estabelecimentos fuja do controle e se estabeleça o clima de desordem, quebra-quebra e pilhagem, a exemplo do que tem acontecido no comércio de rua dos grandes centros quando entram em cena as hordas do “black block”.
– Sob o argumento de que os shoppings são espaços públicos, há quem defenda – principalmente nos meios políticos, jurídicos e policiais de esquerda – que não se pode criar qualquer tipo de barreira ao livre acesso dos adeptos dos “rolezinhos” a esses centros de compras, já que seria considerada uma ação discriminatória e ilegal.
– Essa corrente de pensamento (que hoje é extremamente forte e se encontra quase sempre encastelada no poder em nosso país) admite que, tão somente em casos concretos de rompimento da ordem pública, é que os agentes do sistema interno de segurança dos estabelecimentos podem tomar medidas restritivas ao direito de ingresso nesses locais, assim mesmo sob risco de processos.
– Outro detalhe: os shoppings são espaços públicos, mas quem tem a obrigação de garantir a segurança dos seus frequentadores não é o aparelho policial do Estado, sendo a tarefa de responsabilidade exclusiva das empresas proprietárias ou administradoras.
– Estas, por sua vez, como locatárias dos espaços para os lojistas, e com base no que preceitua a Lei do Inquilinato, não têm como se eximir do dever moral e legal de assegurar aos locatários um ambiente propício e favorável às finalidades comerciais, ou seja, dotado de segurança, conforto, limpeza, etc.
– Semana passada, instado a opinar sobre os “rolezinhos”, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que nem é esquerdista, reconheceu que a responsabilidade pela segurança interna dos shopping centers é inteiramente das empresas controladoras, ressaltando ainda que o governo paulista não colocaria a polícia a serviço delas.
– Diante dessa conjuntura desfavorável, advogados que assessoram alguns grandes shoppings pelo país já começam a se posicionar achando conveniente que os empresários do setor devem se apressar, preventivamente, em recorrer à justiça na busca de soluções que visem proteger o uso pacífico dos imóveis, já que se tratam de estabelecimentos privados mas indiscriminadamente abertos ao público.
– Na hora em que um desses “rolezinhos” descambar para depredações, roubos, agressões pessoais ou qualquer outro tipo de violência, as empresas terão inevitavelmente de recorrer ao apoio policial, para o que precisarão da ordem de um juiz estabelecendo que sua posse não pode ser turbada.
– Alguns shoppings do Rio de Janeiro e São Paulo já cogitam a instituição do pedido de identificação para todos os clientes que desejem acesso aos seus corredores, lojas e praças de alimentação, medida que terá alto custo e poderá até se converter num obstáculo capaz de trazer prejuízos. Outros imaginam fazer a identificação das pessoas por amostragem, usando o critério do sorteio, como faz a alfândega nos aeroportos quando vistoria os passageiros vindos do exterior. Seria esta uma das fórmulas para evitar o perigo da medida ser caracterizada como discriminatória.
– No mais, todos os grandes shopping centers do país já cuidam de aprimorar seus sistemas de câmeras filmadoras para agir com total transparência no que se refere à proteção contra as possíveis consequências deletérias dos “rolezinhos”, a fim de não correr o risco de suas ações preventivas, adotadas dentro do que permite a lei, possam ser usadas contra eles, por falhas na execução.

 

UnP lança nova unidade na zona Norte de Natal

– A Universidade Potiguar, maior universidade privada do Rio Grande do Norte, começa 2014 com importantes novidades. A partir deste semestre a zona Norte de Natal passa a sediar a nova unidade da instituição.
– Localizada no Shopping Estação (Avenida João Medeiros Filho), a nova estrutura da UnP (com 14 salas climatizadas e amplo estacionamento) atenderá a demanda dos moradores dos bairros da região, que atualmente congrega quase metade da população natalense. Ela contará com cinco cursos de graduação, para os quais já estão sendo aceitas inscrições para o primeiro vestibular, a ser realizado neste dia 26.
– Os alunos que obtiverem as melhores colocações no processo seletivo concorrerão a bolsas de estudo (duas de 100 por cento do valor do curso, duas de 80% e mais duas de 70%).
– Serão oferecidas vagas para os cursos presenciais de Ciências Contábeis, Logística e Gestão Comercial, bem como para os semipresenciais de Administração e Gestão de Recursos Humanos, que terão aulas duas vezes por semana e atividades online.

BSPAR abre sua Estação Verão na Praia de Pirangi

– A construtora BSPAR Delphi, em parceria com a Imobiliária Caio Fernandes, promoverá durante todo o mês de janeiro a “BSPAR Estação Verão”, uma ação de marketing que tem à frente uma equipe de corretores de plantão, pronta para prestar o melhor atendimento aos clientes.
– O trabalho está sendo desenvolvido em frente ao empreendimento “Villa Imperial”, na Praia de Pirangi do Norte, das 9:00 às 18:00 horas. No espaço será possível conhecer os apartamentos prontos deste condomínio residencial fechado, como também do “Villa Colonial”.
– Nos sábados, a partir do meio-dia, a equipe da “BSPAR Estação Verão” realizará pit stop com lavagem de carros e distribuição de brindes.

Prefeito cria “Espaço do Empreendedor” em S. Gonçalo do Amarante

– Foi inaugurado ontem à tarde, no município de São Gonçalo do Amarante, pelo prefeito Jaime Calado, o “Espaço do Empreendedor”, iniciativa que conta com o apoio de instituições como o Banco do Nordeste, Sebrae/RN, Senac, Senai e IFRN.
–  O espaço é localizado na comunidade do Novo Santo Antonio, às margens da rodovia RN 160, prestará apoio, consultoria e criará facilidades aos micro e pequenos empresários desejosos de criar novos negócios ou ampliar os já existentes, além de promover cursos de formação e capacitação de mão de obra.
– Falando na ocasião, o prefeito externou confiança nos rumos desenvolvimentistas que São Gonçalo está tomando nos últimos cinco anos, quando o PIB do município já apresenta crescimento de 130 por cento, mantendo-se a um ritmo de expansão em torno de 20 por cento ao ano.

Compartilhar:
    Publicidade