Concurso russo paga R$ 240 mil para quem hackear a rede da Deep Web

O concurso é restrito a russos e as propostas devem ser enviadas até o dia 13 de agosto

RTY56U

A Rússia decidiu organizar um concurso para premiar um hacker capaz de fazer o que governos do mundo inteiro tentam fazer há anos: tentar quebrar a criptografia do navegador Tor para identificar os usuários da rede oculta. Para isso, o país pagará 3,9 milhões de rublos, ou o equivalente a R$ 244 mil.

A oferta foi feita pelo ministro do interior, afirmando que o objetivo é garantir a defesa e a segurança do país. O concurso é restrito a russos e as propostas devem ser enviadas até o dia 13 de agosto. Os interessados precisam pagar cerca de R$ 12 para entrar na disputa.

O Tor é utilizado amplamente para o acesso da “Deep Web”, a parte escondida da internet inacessível para navegadores comuns, e escondida de buscadores. O espaço é amplamente usado para fins criminosos e ilícitos, como distribuição de pornografia infantil, venda de drogas e encomenda de assassinatos.

No entanto, há outro viés. O Tor também é aproveitado para comunicação que dependa de anonimato, como no caso de ativistas como Edward Snowden, que vazou documentos sobre o esquema global de espionagem dos Estados Unidos. Snowden, inclusive, recebeu asilo político na própria Rússia ao fugir de seu país.

Para quem não sabe, o Tor cria uma rede de anonimato. Os usuários se escondem, redirecionando seu tráfego por caminhos aleatórios dentro desta rede, sendo que os dados são criptografados a cada uma das etapas. Assim, as pessoas ficam praticamente irrastreáveis, permitindo usar a internet para fins que a internet tradicional jamais permitiria.

 

 

Fonte: BBC

Compartilhar:
    Publicidade