CONDENAÇÃO – Túlio Lemos

A sentença do Juiz Marco Bruno Miranda, em que condena o acordão por propaganda antecipada, tem uma outra leitura a…

A sentença do Juiz Marco Bruno Miranda, em que condena o acordão por propaganda antecipada, tem uma outra leitura a respeito da conduta dos envolvidos. Afinal, Henrique Alves e João Maia são legisladores e Wilma de Faria já foi. Ou seja: Eles fazem as leis mas não respeitam o que fizeram.

ENTREVISTA

A ex-primeira dama do RN, Dona Anita Maia, concedeu uma entrevista a revista Bzzz, da abelhinha Eliana Lima. A mulher de José Agripino falou de diversos assuntos. Como sempre, manteve a elegância peculiar a discrição ímpar. Mas não deixou de falar de relações políticas.

MUDANÇA

Em determinado trecho da entrevista, Dona Anita Maia afirma que não tem mágoa na política e nem dos políticos, mas diz o que muitos omitem: “A política decepciona muito. Quer acabar com a amizade, entre na política. A Wilma, no tempo que fazíamos campanha para ela, porque ela tem raízes no agripinismo, e antes de romper conosco, me disse que a política é muito dinâmica, é igual à nuvem que passa no Céu, e eu falei que era dinâmica demais para o meu gosto”.

DINÂMICA

Vislumbrando o atual cenário político, Dona Anita deve achar realmente muito dinamismo para pouca coerência. Wilma, a rainha da dinâmica, já foi aliada e adversária mais de uma vez de todos os políticos. José Agripino está experimentando um pouco do dinamismo da política ao ter que pedir votos para Henrique Alves e Wilma de Faria. Realmente, para quem tem gosto pela seriedade e coerência, a política é dinâmica demais.

DISCRIÇÃO

Por falar em Dona Anita, a mulher de Agripino é um exemplo vivo e atual de como deve se comportar a esposa de um político. Ela é antenada, conhece todos, sabe de tudo; mas não quer aparecer mais do que o marido nem se deixa levar pela vaidade da bajulação. Discrição não combina com vaidade excessiva e nem com futilidade. É por isso que Dona Anita é exemplo, assim como Dona Denise, esposa de Garibaldi, e Dona Edinólia, de Geraldo Melo, para ficar somente nas mais recentes.

POSIÇÃO

A questão é de posicionamento. Na casa em que o político atuante é o homem, a mulher tem que ter um papel complementar, de ajuda; sem querer ser a estrela principal. É o caso de Andrea, mulher de Carlos Eduardo, que atua com discrição ajudando a gestão do marido. Na casa em que a mulher é a política da família, o homem é que tem papel de coadjuvante, complementar. É o caso de Rosalba, Sandra Rosado e Larissa. Inverter essa ordem é problema na certa.

COERÊNCIA

A ex-governadora Wilma de Faria reforça sua tradição camaleônica na política. Entrevistada por Alex Viana, hoje na 94 FM, a Guerreira bateu em Rosalba, governadora do DEM, mas quer o apoio do DEM de Agripino, como se o pai de Felipe não fosse o patrono oficial do Governo de Rosalba e ambos são indissociáveis por causa da legislação eleitoral.

OBRA

O deputado Fernando Mineiro questiona a necessidade e o valor da obra de reordenamento da Avenida Roberto Freire, a estrada de Ponta Negra. São quase R$ 300 milhões empregados em pouco mais de 4 Km. Hoje pela manhã, no Jornal 96, da FM 96, Mineiro disse que vai ser o quilômetro mais caro do país.

SERÁ?

Sherloquinho, preocupado com a sucessão de sustos do deputado Henrique Alves, diante dos problemas do RN, questiona: “Será que Henrique sabe que o interior vive colapso por falta de água? Será que Henrique sabe que o número de homicídios no RN é proporcionalmente um dos maiores do Brasil? Será que Henrique sabe que em seu palanque estão sete ex-governadores, responsáveis pela situação atual do Estado?”.

VIABILIDADE

A governadora Rosalba Ciarlini está inelegível. Isso é fato; não é opinião. Se ela vai conseguir reverter a condição de inelegibilidade no Tribunal Superior Eleitoral, é outra história. É possível? Claro. Nada é impossível na Justiça Eleitoral. Porém, hoje ela não tem condições legais de ser candidata.

REVERSÃO

A mesma turma que dizia que Cláudia Regina seria candidata na eleição suplementar de Mossoró, diz agora que Rosalba pode ser candidata à reeleição. Enganaram Cláudia e o eleitorado de Mossoró até os últimos dias. Será que vão fazer isso com Rosalba?

OBSERVADORA

Rosalba Ciarlini deverá ser eleitora no pleito que decide sua sucessão. Adotará postura semelhante ao que ocorreu em Mossoró, onde ficou na condição de observadora e apenas eleitora, sem tomar partido, sem ter palanque.

PASSARELA

A coluna recebeu e-mail de Sebastiana Sousa: “É vergonhoso transitar pela passarela da Salgado Filho, próxima à Igreja Universal, constatando deterioração e imundície encoberta com bandeiras das Seleções, o Sr Prefeito deveria respeitar mais um pouco as pessoas que precisam andar por ali, mandando limpar e recuperar antes que as proteções se acabem de vez e alguém caia no asfalto para ser atropelado”.

Compartilhar: