Congresso de Secretarias de Saúde abre espaço para experiências de sucesso

População também foi orientada para realizar o autoexame para prevenção do câncer de boca

13ª edição do evento termina amanhã e tem como tema central: “SUS 25 anos: Avanços e Enfrentamentos”. Foto: José Aldenir
13ª edição do evento termina amanhã e tem como tema central: “SUS 25 anos: Avanços e Enfrentamentos”. Foto: José Aldenir

Não é só de caos que vive o Sistema Único de Saúde (SUS). Diante de tantas anomalias no atendimento, é comum que as experiências bem sucedidas fiquem em segundo plano. Mas o 13º Congresso de Prefeituras e Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Rio Grande do Norte reservou espaço para exibição de ações que deram certo.

Uma delas acontece em Macaíba. Embora seja pouco comentado, o câncer de boca tem incidência considerável segundo os coordenadores do projeto na cidade da Grande Natal. Por esse motivo, dois odontólogos do município desenvolveram o Dia D contra o câncer de boca.

A iniciativa envolve capacitação de profissionais da odontologia da rede municipal, a busca ativa de pacientes para se consultarem no dia D e mobilização das equipes e unidades de saúde. “Nesse dia D, os atendimentos eram direcionados para esse diagnóstico de possíveis cânceres de boca”, informou Sérgio Siqueira, um dos coordenadores do dia D.

Foram atendidos 240 pacientes. Apenas em 18 deles foram detectadas lesões e dois casos confirmados de câncer de boca. As pessoas que tiveram lesões identificadas serão acompanhadas pelos odontólogos.

No Dia D, a população também foi orientada para realizar o autoexame para prevenção do câncer de boca. “O autoexame consiste em examinar as partes moles da boca em frente ao espelho”, explicou Jane Nóbrega, outra coordenadora da iniciativa. Isso inclui os lábios, a língua (parte inferior e superior) e bochechas.

O grupo de risco para este câncer é composto por pessoas com mais de 40 anos, usuários de prótese dentária, de álcool e fumantes. As regiões mais atingidas pelo câncer são o lábio inferior da boca e a borda da língua. Lesões que não cicatrizam são as mais suspeitas. Normalmente, esse câncer é assintomático. Nesse ano, o Dia D ocorrerá novamente no dia 24 de outubro.

Na Unidade Regional de Saúde Pública (Ursap) da região Oeste, uma iniciativa diminuiu as subnotificações (não notificação de casos de doenças) de várias doenças. O projeto em exposto no Congresso visa melhorar a informação para a utilização na área da Saúde.

As medidas tomadas foram simples, mas que deram resultados efetivos na notificação. O principal problema estava na estrutura das secretarias municipais. “Cada município era uma situação diferente. Em um faltava um computador, em outro faltava o digitador”, contou Maria das Graças Freire, uma das coordenadoras do projeto.

Depois da visita aos 26 municípios sob responsabilidade da Ursap, a secretaria estadual ofereceu apoio técnico e capacitação para que o município enviasse uma informação consistente sobre os casos de doenças que ocorrem em seu território.

Já em 2011, o resultado foi notado. Em 2010, a Ursap registrou 3.466 casos de diversas doenças. No ano seguinte, 8.391 registros de 52 doenças incidentes na região. Para Maria das Graças Freire, esse crescimento exponencial se deve às estratégias para que mais doenças fossem devidamente registradas. “Com isso, o município tem como planejar uma ação e melhorar também a ação em tempo oportuno”, avaliou a autora do projeto.

Compartilhar: