Conheça soluções para prevenir o inchaço na gravidez

Os exercícios na água, aliás, são ótimos para reduzir o inchaço

Levantar as pernas para cima, ao fim do dia, é uma ótima pedida para reduzir o inchaço. Foto: It Mãe
Levantar as pernas para cima, ao fim do dia, é uma ótima pedida para reduzir o inchaço. Foto: It Mãe

Não tem sido fácil suportar os termômetros batendo recordes históricos nos últimos dias Brasil afora. Para quem está grávida, então, o desconforto é ainda maior. Não raro, por causa do inchaço, é preciso deixar aquele anel ou sapato preferido escondido no armário.

Comum nas pernas, pés, mãos e até mesmo no nariz, o edema (como os médicos chamam o sintoma), aparece geralmente a partir do quinto mês de gestação. “Ele é causado pelo aumento do volume de sangue e de líquidos no organismo da mulher nessa fase, o que interfere na circulação sanguínea”, explica a fisioterapeuta Vanessa Marques, especialista em obstetrícia. Além disso, à medida que o útero cresce, ele comprime os vasos da região pélvica, prejudicando o retorno do sangue das pernas. Por último, a ação da progesterona, o hormônio da gravidez, favorece a retenção de líquidos. Nos dias quentes, tudo piora, pois os vasos sanguíneos dilatam e o corpo incha ainda mais.

Sendo assim, todas as grávidas vão sofrer com o problema? “Quem tem uma vida mais ativa incha menos”, garante a fisioterapeuta. Por isso, nada de deixar a hidroginástica para amanhã. Os exercícios na água, aliás, são ótimos para reduzir o inchaço. Isso porque a pressão da água contra os vasos sanguíneos e linfáticos melhora a circulação dos líquidos no organismo.

Ficar muitas horas sentada também é ruim, então, se você trabalha nessa posição, levante-se para dar uma volta a cada duas horas pelo menos. Como o inchaço se intensifica ao longo do dia, vale a pena erguer as pernas por alguns minutos para descansar à noite. “Aproveite para fazer movimentos circulares com os pés e com as mãos (três séries de dez) para amenizar o desconforto”, sugere Vanessa.

Comer direito, como sempre, só traz vantagens na gravidez. No caso do inchaço, é preciso maneirar no sal, já que o sódio ajuda a reter líquido no organismo. Outra dica é beber bastante água para manter o corpo hidratado e engordar apenas o recomendado (de 9 a 12 kg, dependendo do seu IMC ao engravidar), já que o excesso de peso também favorece o inchaço. E, a partir do segundo trimestre, busque uma especialista em drenagem linfática para gestantes. A massagem, que para as grávidas é mais suave, alivia a tensão e diminui a retenção de líquidos.

Quando buscar ajuda
Apesar do sintoma ser normal e esperado durante a gravidez, em algumas situações pode ser sinal de algo não vai bem – como pressão alta ou doenças circulatórias. Por isso, caso o inchaço esteja atrapalhando as atividades do dia a dia, avise o seu obstetra.

 

Fonte: Climatempo

Compartilhar:
    Publicidade