Conselheiro tenta invadir camarote com pontapés e cria confusão

Não é a primeira vez que Giordano se envolve em uma confusão em jogo do Palmeiras

Confusão no camarote do Palmeiras. Foto: Divulgação
Confusão no camarote do Palmeiras. Foto: Divulgação

Um conselheiro do Palmeiras tentou invadir a pontapés o camarote do Pacaembu em que se encontravam o gerente de futebol (Omar Feitosa) e o assistente técnico de Ricardo Gareca (Alberto Valentim), na noite deste sábado, ao final da derrota por 1 a 0 para o Internacional.

Acompanhado de alguns torcedores insatisfeitos com mais um resultado negativo, o qual pode colocar a equipe novamente na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, Stefano Américo Jesus Giordano deu chutes na porta, mas não conseguiu acessar o espaço reservado aos funcionários do clube.

O dirigente tentou reagir à provocação, mas foi contido por seguranças do Palmeiras. Mais tarde, 15 policiais militares chegaram para acalmar a situação.

“Não sei quem é. Só o vejo em dias de jogos e algumas vezes no CT (na Academia de Futebol). Deve ser ligado ao Conselho. Mas não posso ouvir agressões verbais como as que ouvi”, disse Feitosa, já um pouco mais calmo, nos vestiários. “Vamos sair dessa situação”, concluiu, referindo-se à crise do time na competição.

Não é a primeira vez que Giordano se envolve em uma confusão em jogo do Palmeiras. O conselheiro já bateu boca com o pai de Bruno, goleiro atualmente reserva, depois de uma falha do jogador. O episódio motivou discussão se ele deveria ou não ser removido do Conselho do clube.

Com a derrota deste sábado para o Internacional, o Palmeiras permaneceu com 17 pontos e poderá voltar à zona de rebaixamento ao final da rodada.

Fonte: Terra

Compartilhar:
    Publicidade