CONSELHO

“Presidente, o PMDB não quer Fernando Bezerra. O povo quer Waltinho. Vamos lançar Waltinho”. Essa declaração foi de um dos…

“Presidente, o PMDB não quer Fernando Bezerra. O povo quer Waltinho. Vamos lançar Waltinho”. Essa declaração foi de um dos deputados estaduais do PMDB em conversa com o presidente peemedebista Henrique Eduardo Alves. “Mas Walter não quer ser candidato ao Governo”, justificou Henrique. Difícil acreditar que Walter não gostaria de ser candidato com o “acordão” do PMDB se formando. Quem não gostaria assim?

AUSÊNCIA
Por sinal, quando se começa a pensar que a candidatura de Fernando Bezerra “é para valer”, porque ele esteve presente na visita da presidente Dilma Rousseff à Arena das Dunas, o ex-ministro vai lá e surpreende negativamente. Nesta sexta-feira, ele faltou ao evento realizado pela Fundação Ulysses Guimarães (Conexão Mídias Sociais). Henrique Alves e Garibaldi Filho ficaram durante todo o evento.

GOVERNADOR
A ausência de Fernando Bezerra e a presença de Henrique Alves, aliadas as notícias recentes de candidatura ao Governo do Estado do presidente da Câmara Federal, fizeram vários peemedebistas gritarem “Henrique governador”. Constrangido, o líder do PMDB atribuiu a atitude a uma “brincadeira” dos eleitores de Garibaldi. Toda brincadeira tem fundo de verdade. E a verdade aí é mais do que clara: os peemedebistas não querem Fernando Bezerra.

RECADO
Inclusive, chega por e-mail o seguinte recado enviado por um leitor da coluna de Tulio Lemos: “Aqui no Seridó, o JH tem grande penetração pela net e pessoas que trazem exemplares. Muitos peemedebistas seridoenses que votam no deputado Nélter Queiroz não aceitam votar em Fernando Bezerra e ficaram estarrecidos com o deputado dizer que pode apoiar Bezerra. Os peemedebistas ainda tem gravações recortes de Fernando Bezerra dizendo: ‘Nélter não pode ouvir um tilintar de uma máquina registradora. Onde ela tocar ele vai’. Amigos e vizinhos  em Jucurutu fizeram inimizades até hoje por causa disso e não aceitam de jeito nenhum apoiar Fernando Bezerra. ‘Se apoiar, perde o voto deles’, dizem os peemedebistas. E estão certos demais”. Recado dado.

FALTA DE ENTENDIMENTO
A Fecomércio cancelou o Circuito Verão, projeto realizado através do Sesc, que aconteceria neste final de semana, na praia de Pirangi, em Parnamirim. A decisão foi motivada pela falta de um entendimento com a Prefeitura de Parnamirim em relação à localização e dimensões do espaço a ser ocupado pela estrutura necessária ao Circuito, o que levou o Poder Público municipal a autorizar a realização de três eventos simultâneos no mesmo espaço físico e inviabilizou a realização, a contento, do tradicional projeto de verão. Detalhe: o presidente da Fecomercio, Marcelo Queiroz, é colega de PDT do prefeito de Parnamirim, Maurício Marques.

PROMESSAS
Inclusive, comenta-se nos bastidores que a insatisfação de Marcelo Queiroz com o PDT não é recente. O presidente da Fecomercio teria recebido a promessa do prefeito Carlos Eduardo Alves de que seria suplente da candidata Fátima Bezerra ao Senado. Agora, o PDT quer “empurrá-lo” para ser candidato à Câmara Federal. O problema é que esta disputa exigiria um capital financeiro e eleitoral muito maior. E Marcelo não está disposto a arcar com esses valores. Tem razão.

PROMESSAS II
E Marcelo Queiroz não seria o único insatisfeito com as promessas não cumpridas do líder do PDT no Estado. Ora: Carlos Eduardo teria prometido (ou deixado claro) que apoiaria Robinson Faria, do PSD, e Wilma de Faria, do PSB. Dois candidatos que, agora, estão de lados opostos. Robinson deve ser candidato ao Governo e Wilma ao Senado. Para cumprir tudo que teria prometido, o prefeito necessitaria estar em três palanques diferentes (afinal, teria que apoiar Fátima também para indicar o suplente dela).

Compartilhar: