Conselho de Cultura nega apoio a pedido de tombamento de prédio no centro de Natal

- Conselho Estadual de Cultura, pela unanimidade dos seus membros, se negou a dar apoio ao expediente que lhe foi…

- Conselho Estadual de Cultura, pela unanimidade dos seus membros, se negou a dar apoio ao expediente que lhe foi encaminhado pela Associação das Ex-Alunas do Colégio Imaculada Conceição, onde se pedia que o órgão tomasse posição a favor do tombamento do prédio localizado na esquina da Avenida Deodoro com a Rua Ulisses Caldas, onde por muitas décadas funcionou o colégio religioso desativado ano passado pela Congregação das Irmãs Doroteias.

- Os conselheiros, após longa discussão, deixaram claro que não viam motivo para atender ao pedido, especialmente diante do fato de que o prédio foi recentemente vendido a um grupo educacional tradicional no Rio Grande do Norte, controlador da Unifacex (Centro Universitário Facex), que o utilizará com a finalidade de preparar as novas gerações para o futuro, ou seja, aquilo mesmo que o antigo educandário fazia.

Crise no setor turístico está afetando a rentabilidade dos restaurantes em Natal

- Com a queda significativa do fluxo de turistas que Natal vem enfrentando nos últimos anos (em 2013 houve 300 mil desembarques de passageiros a menos no Aeroporto Internacional Augusto Severo, na comparação com o movimento de 2012, e em 2012 o número de pousos e decolagens de aviões já havia sido menor do que o de 2011), um dos segmentos da nossa economia mais prejudicados está sendo o de restaurantes.

- Para reduzir custos e tentar escapar do déficit operacional em seus estabelecimentos, alguns proprietários de restaurantes de primeira linha têm optado por duas saídas: elevar o preço dos seus cardápios e reduzir as porções das iguarias servidas à clientela.

- Infelizmente para eles, essas duas ações estão resultando em perda de clientes, por razões óbvias, o que não ajuda em nada na recuperação das empresas, várias das quais começam a demitir pessoal e a atrasar pagamentos.

Portos do RN registraram crescimento nas exportações no primeiro bimestre de 2014

- A Codern (Companhia Docas do Rio Grande do Norte) anuncia o aumento de aproximadamente 20 por cento no volume de sal exportado pelo Terminal Salineiro de Areia Branca entre janeiro e fevereiro deste ano, no comparativo com o mesmo período de 2013.

- Já o Porto de Natal, este também apurou variação positiva no embarque de contêineres para fora do país. Nos dois primeiros meses de 2014 saíram do cais da Ribeira 1.832 contêineres (correspondentes a 46,8 mil toneladas), contra 1.699 na mesma temporada do ano anterior, o que significa um acréscimo 8 por cento.

- O carro-chefe das exportações feitas pelo Porto de Natal é a fruticultura tropical irrigada, sendo que o melão, sozinho, respondeu por 1.151 contêineres. Em segundo e terceiro lugares ficaram a banana (325 contêineres) e a manga (125). Na totalidade essas exportações foram destinadas a países da Europa.

Marcus Aguiar reconduzido a novo mandato na Presidência da Coopercon

- A Coopercon/RN (Cooperativa da Construção Civil do Rio Grande do Norte), que se responsabiliza pelas compras centralizadas das principais empresas do setor no Estado, realizou esta semana a eleição de sua nova Diretoria para o biênio que vai até 2016.

- Para presidente foi reeleito o engenheiro Marcus Antônio Aguiar Filho, que vem realizando excelente trabalho à frente dos negócios.

- Para os demais cargos de direção os escolhidos foram: Jorian Morais, Leonardo Furtado, Moisés Silveira Júnior e Carlos Henrique Oliveira Dantas.

- Já o novo Conselho Fiscal passa a ser integrado pelos empresários Cantídio Neto, José Ananias Neto, Carlos Luiz Cavalcanti, Sérgio Azevedo e Bernardo Rocha Gaspar.

- A Coopercon/RN foi fundada há 11 anos e sua atuação tem pesado favoravelmente para a redução dos custos das empresas associadas.

Meta do BNB para 2014 é regularizar R$ 1,7 bilhão em dívidas do setor rural

- A Diretoria do Banco do Nordeste estabeleceu como meta para este exercício financeiro regularizar, mediante renegociação, em torno de 520 mil operações de crédito direcionadas para o setor rural, que totalizam mais de R$ 1,7 bilhão.

- Considerando apenas o Rio Grande do Norte, o BNB possui 28 mil operações com problema de inadimplência, perfazendo um montante que ultrapassa R$ 86 milhões.

- Para conseguir essas regularizações o Banco estatal regional já vem divulgando as condições especiais oferecidas aos devedores, as quais favorecem principalmente os pequenos e os miniprodutores rurais, mais conhecidos como “pronafianos”.

- Ano passado o Banco do Nordeste conseguiu regularizar 181 mil operações, no valor de R$ 1,9 bilhão, para o que aplicou regras como as que agora estão sendo estendidas a todos os inadimplentes localizados em municípios em estado de emergência ou calamidade pública (em virtude da estiagem dos últimos dois anos).

- As condições de negociação englobam, em grande parte dos casos, os benefícios proporcionados pelo Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), com direito a prorrogação de parcelas, rebates de até 85 por cento sobre o valor atualizado e prazos de até 10 anos para liquidação dos empréstimos.

- Maiores informações sobre o assunto podem ser obtidas por meio da Central de Atendimento ao Cliente do Banco do Nordeste, pelos telefones 4020-0004 (capitais e regiões metropolitanas) e 0800-033-0004 (demais localidades).

Constel apresenta seu próximo lançamento no Salão Imobiliário do RN

- A construtora natalense Constel está mostrando em seu estande no XIII Salão Imobiliário do Rio Grande do Norte, que acontece até domingo no Centro de Convenções, seu próximo grande lançamento em Natal.

- Trata-se do condomínio “Manhattan”, que será composto por dois edifícios de alto padrão – um comercial e outro residencial – num dos endereços melhores endereços da cidade (bairro do Tirol, esquina da Rua Ceará Mirim com a Avenida Campos Sales), ocupando um terreno de 6,2 mil metros quadrados.

- O prédio residencial terá 27 andares (54 apartamentos de 215 e 220 metros quadrados de área privada, com plantas personalizadas ao gosto do cliente); e o Centro Empresarial, também com 27 andares, contará com 285 salas comerciais (que variarão de 34 a 300 metros quadrados), nove elevadores, 376 vagas de estacionamento para os condôminos e mais 120 para visitantes e clientes.

- Segundo os dirigentes da Constel, o “Manhattan” será lançado ainda este ano.

Compartilhar: