Consumo da cebola pode reduzir taxas de colesterol entre mulheres

O consumo de cebola vermelha parece ser eficaz como um agente para reduzir o colesterol em mulheres com síndrome dos ovários policísticos

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Um ensaio clínico recentemente publicado na revista médica The Journal of Obstetrics and Gynaecology Research avaliou os efeitos do consumo de cebola vermelha crua sobre as características metabólicas em mulheres com sobrepeso e obesas, com síndrome dos ovários policísticos.

As pacientes (n = 54) foram alocadas aleatoriamente para o grupo de intervenção –  “alto consumo de cebola” (cebolas vermelhas cruas: 2 × 40-50 g / dia, se sobrepeso e 2 × 50-60 g / dia, se obesos) ou ao grupo de controle – “baixo consumo” (cebolas vermelhas cruas: 2 × 10-15 g / dia). Índice de massa corporal, registro alimentar e parâmetros metabólicos (glicemia em jejum, triglicérides, colesterol total, colesterol de baixa densidade, lipoproteína de alta densidade e lipoproteína (a) foram avaliados na fase folicular do ciclo menstrual no início do estudo e depois de 8 semanas. Variáveis ​​hormonais (progesterona, prolactina, progesterona e 17-OH), também foram medidos no início do estudo.

Verificou-se que a cebola diminuiu significativamente os níveis de colesterol total dentro de cada grupo, no entanto, essas mudanças foram mais fortes no grupo de alto consumo. Da mesma forma, lipoproteína de baixa densidade diminuiu significativamente no grupo de alto consumo. Os níveis de glicemia de jejum, triglicerídeos, lipoproteína de alta densidade e lipoproteína (a) não diferiram significativamente após o tratamento.

Portanto, segundo o estudo, o consumo de cebola vermelha parece ser eficaz como um agente para reduzir o colesterol em mulheres com síndrome dos ovários policísticos.

Fonte: Terra

Compartilhar:
    Publicidade