Convenções oficializam candidatos para disputas eleitorais no RN

Final de semana será marcado por lançamento de candidaturas já definidas e pré-lançadas há vários meses

7t6i6746

Ciro Marques

Repórter de Política

As pesquisas de intenção de voto (veja o resultado de mais uma na página 5) podem até apontar a indefinição do eleitorado potiguar a respeito de quem votará no pleito do dia 5 de outubro. Contudo, é bem verdade que de “desconhecimento” os eleitores não podem reclamar faltando ainda três meses para o dia de votação. Afinal de contas, neste final de semana serão confirmadas as candidaturas que estão sendo postas há alguns meses pelo noticiário potiguar. Surpresa mesmo é que nenhum desistiu até agora.

Isso porque, confirmando suas candidaturas bem antes do início da campanha (que começa só no dia 6 de julho), todos os candidatos confirmados nas 11 convenções que deverão ocorrer nos próximos quatro dias, foram pressionados, em algum momento, sobre a viabilidade de suas disputas.

O, ainda, pré-candidato do PMDB ao Governo do Estado, Henrique Eduardo Alves, foi talvez o maior deles. Afinal, mesmo quando todas as lideranças peemedebistas diziam que ele deveria ser o candidato a governador, o próprio Henrique, calejado por duas derrotas para prefeito de Natal, defendia o nome do empresário Fernando Bezerra (afastado da política há anos) para a disputa.

Na verdade, Henrique só confirmou a candidatura quando a ex-governadora Wilma de Faria, do PSB, confirmou que o apoiaria na disputa, abrindo mão de ser, novamente, governadora, para ficar com ele na chapa, sendo candidata ao Senado. A decisão de Wilma, inclusive, surpreendeu porque ela tinha o nome, segundo as pesquisas, mais forte para o Governo do Estado. Henrique era um dos piores.

É importante lembrar que, mesmo após ter sido confirmada na chapa de Henrique, especulações apontaram que Wilma poderia voltar atrás na disputa, porque a direção nacional do PSB a queria como candidata ao Governo e tinha resistência (e ainda tem) a aliança dela com o PMDB.

ytji65i3

ROBINSON E FÁTIMA

A segunda chapa com mais votos segundo as pesquisas, composta por Robinson Faria (PSD) candidato ao Governo do Estado e Fátima Bezerra (PT) ao Senado, une duas lideranças que têm suas candidaturas postas, baseadas em declarações deles, desde o final de 2013. Se considerar as especulações de que seriam candidatas, da data é ainda mais antiga.

De qualquer forma, os dois também foram pressionados durante essa trajetória. Fátima primeiro, devido à aliança nacional petista com o PMDB. Henrique Alves, no posto de presidente da Câmara Federal e um dos homens mais influentes do País, principalmente na gestão da presidente Dilma Rousseff, teria tentado vetar a candidatura de Fátima e levar o PT para o bloco dele. Não conseguiu.

Os petistas mantiveram Fátima na disputa, até porque se recusaram a apoiar Wilma de Faria ao Senado (ela é do partido de Eduardo Campos, candidato a presidência da República). Além disso, a intenção de eleger Fátima senadora também faz parte do plano da sigla para elevar o número de parlamentares no Congresso e ter a maior bancada.

A pressão em torno de Robinson Faria foi sobre viabilidade política, consequência dos inúmeros apoios que Henrique (e, antes dele, o PMDB, mesmo sem lançar candidato) teria. Sozinho e tentando ainda uma aliança com o PT, que poderia não ser confirmada por essa pressão peemedebista em Brasília, Robinson pensou em desistir e concorrer, novamente, a Assembleia Legislativa, onde poderia chegar mais uma vez a presidência. Pelo menos, foi o que se especulou. Ao ganhar força e o apoio do PC do B, a hipótese foi descartada.

PSTU, PSOL E PSL

Nem só por Henrique e Robinson será disputado o Governo do Estado neste ano. PSTU, PSOL e PSL também lançarão candidaturas próprias ao Executivo do RN. A primeira delas, já oficializada, é a de Robério Paulino, do PSOL. Na noite de hoje, será a vez da sindicalista Simone Dutra, do PSTU. O advogado Araken Farias, única opção ao PMDB e ao PSD que não é de “esquerda”, terá sua candidatura oficializada ao Governo no próximo sábado, na convenção do PSL.

A pressão em torno de PSOL e PSTU foi menos divulgada, mas também existiu. Os dois costuraram uma aliança (que foi vitoriosa em 2012, em Natal, quando elegeram três vereadores) e tentarão repeti-la neste ano, mas sem sucesso. Nenhum deles abriu mão de seus candidatos para apoiar o outro. Até porque, nacionalmente, as siglas também não chegaram a um acerto e terão, cada um, candidato próprio.

No caso de Araken Farias, ele até conseguiu reunir cerca de nove partidos em torno do PSL, para que marchassem juntos na eleição. Contudo, a debandada do grupo para a base de apoio de Henrique Alves acabou por fragilizar e lançar dúvidas sobre a candidatura de Araken. O advogado, no entanto, decidiu continuar e vai para o pleito, buscando ainda nomes para lançar para o Senado e para o cargo de vice-governador.

CALENDÁRIO DE CONVENÇÃO

QUINTA

PSTU

Local: Auditório da Assembleia Legislativa do RN

Horário: 18h30

Candidaturas que devem ser oficializadas: A enfermeira e coordenadora licenciada do Sindsaúde, Simone Dutra, e a professora Socorro Alves Ribeiro, de São Gonçalo do Amarante, serão oficializadas como candidatas a governador e vice. Para o Senado, o nome indicado é o da professora Ana Célia, de Ceará-Mirim. O PSTU deve apresentar 15 candidaturas para a Assembleia e à Câmara Federal, de Dário Barbosa.

 

SEXTA

PMDB

Local: Ginásio Nélio Dias

Horário: 10h

Candidaturas que devem ser oficializadas: O nome de Henrique Eduardo Alves ao Governo do Estado. Também vai lançar as candidaturas de Walter Alves e Fafá Rosado a deputado federal. Nélter Queiroz, Ezequiel Ferreira, Gustavo Fernandes e Hermano Morais serão candidatos a reeleição na Assembleia Legislativa do RN.

PSB

Local: Ginásio Nélio Dias

Horário: 13h

Candidaturas que devem ser oficializadas: Aliança com Henrique para o Governo e o lançamento de Wilma para o Senado. Na proporcional para estadual, devem ser oficializadas as candidaturas de Tomba Farias, Márcia Maia e Larissa Rosado. Para federal, Sandra Rosado.

PROS

Local: Ginásio Nélio Dias

Horário: 10h

Candidaturas que devem ser oficializadas: Apoio a candidatura de Henrique, João Maia e Wilma. Também lançará as candidaturas de Rafael Motta a deputado federal e as de Ricardo Motta, Raimundo Fernandes, Gustavo Carvalho, Gilson Moura, Vivaldo Costa e Albert Dickson a deputado estadual.

PDT

Local: Centro Educacional Dom Bosco

Horário: 10h

Candidaturas oficializadas: Apoio a chapa de Henrique e as candidaturas a federal de Sávio Hackradt e a reeleição do deputado estadual Agnelo Alves.

PR

Local: na sede da Direção Estadual do Partido

Horário: 8h

Candidaturas que devem ser oficializadas: O PR oficializará a candidatura a vice-governador de João Maia, na chapa de Henrique. Lançará também as candidaturas de Zenaide Maia a deputada federal; e de George Soares e Adão Eridan a deputado estadual.

PSDB

Local: Sede do PSDB, em Natal

Horário: 10h

Candidaturas que devem ser oficializadas: Apoio a chapa de Henrique Alves. Também vai lançar a candidatura de Rogério Marinho a deputado federal.

Sábado

PSL

Local: Espaço Cuxá

Horário: 8h

Candidaturas que devem ser oficializadas: Vai lançar a candidatura do advogado Araken Farias a governador do Estado e também a chapa que o acompanhará (senador e vice), além de nomes para deputado federal e estadual.

Domingo

PT

Local: Centro Cultura de Natal

Horário: 9h

Candidaturas que devem ser oficializadas: O PT vai homologar a candidatura de Fátima Bezerra para senadora e o apoio a Robinson e Fábio Dantas. Também lançará Fernando Mineiro para deputado estadual e Hugo Manso para federal.

PSD

Local: Centro Cultura de Natal

Horário: 9h

Candidaturas que devem ser oficializadas: Vai lançar a candidatura de Robinson Faria para o Governo do Estado e as alianças com PT e PC do B. Lançará a candidatura de Fábio Faria a deputado federal e a de José Dias a deputado estadual.

PP

Local: Sede do PP, em Natal

Horário: 9h

Candidaturas oficializadas: Lançará a candidatura de Betinho Rosado à reeleição na Câmara Federal e deverá apoiar Robinson e Fátima Bezerra.

 

Compartilhar: