Coordenadorias da Sesap apresentam metas para Saúde em 2014

“Queremos que nossas metas sejam pactuadas com todo o corpo gestor e em seguida com as entidades de controle social de modo a dar uma efetiva transparência à sociedade através dos meios de comunicação”, disse Terezinha Rêgo, coordenadora do projeto

Coordenadora de planejamento, Terezinha Rêgo. Foto:Divulgação
Coordenadora de planejamento, Terezinha Rêgo. Foto:Divulgação

Na manhã desta segunda-feira (17), durante “I Encontro – Analisando e Planejando a Gestão da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap): perspectivas para 2014”, realizado no Hotel Praia Mar, em Ponta Negra, quatro coordenadorias da instituição estiveram expondo suas metas para consolidar a programação anual de Saúde, seguindo as diretrizes do Plano Estadual de Saúde 2012-2015.

A coordenadora de planejamento, Terezinha Rêgo, apresentou a pactuação da agenda de prioridades para o ano. Entre os objetivos, a agenda segue 10 diretrizes e norteia-se em dois eixos: atenção integral à saúde e gestão democrática e participativa do SUS. Também apresentou 33 metas, entre elas a redução da taxa de mortalidade infantil, o aumento de exames de mamografia, ampliação da proporção de vacinas do calendário básico de vacinação, entre outras.

“Queremos que nossas metas sejam pactuadas com todo o corpo gestor e em seguida com as entidades de controle social de modo a dar uma efetiva transparência à sociedade através dos meios de comunicação”, enfatizou.

Ampliar a cobertura populacional estimada pelas equipes básicas de saúde bucal, aumentar a proporção de partos normais, a proporção de análises realizadas em amostras de água para consumo humano e o percentual de municípios que executam as ações de vigilância sanitária também estão entre as metas. A agenda descreve ainda todos os projetos aprovados, já com os recursos assegurados, seja via convênio ou portaria, e alguns já estão em execução. “São equipamentos para hospitais, obras e inclusive as atividades previstas dentro do RN Sustentável”, disse Terezinha Rêgo.

Para o médico Júnior Azevedo, coordenador de Promoção à Saúde (CPS) da Sesap, setor responsável pela Política de Atenção Primária e da Política de Vigilância em Saúde, os avanços já realizados em 2013 e a metas a serem desenvolvidas neste ano são possíveis com a crescente união de esforços perceptível em todos os níveis da Secretaria.

“Sempre realizamos reuniões de planejamento, mas de forma isolada. Este evento tem a particularidade de reunir todos os coordenadores da Sesap e, consequentemente, integrar todos os setores.Nenhum de nós é tão bom quanto todos nós juntos. Quando trabalhamos integramos conseguimos resultados surpreendentes!”, disse.

Na ocasião a CPS apresentou um cronograma de ações programadas para fortalecimento das Redes de Atenção a Saúde nas áreas de atenção psicossocial, cegonha, urgência e emergência, às doenças crônicas e de atenção a pessoa com deficiência. Além disso, o coordenador apresentou as ações de fortalecimento das vigilâncias epidemiológicas, ambiental, sanitária, da saúde do trabalhador e educação e saúde. Júnior Azevedo destacou ainda às ações a serem desenvolvidas dentro do Plano Operativo Estadual de Ações de Saúde na Copa, como ações de prevenção de violências, exploração sexual e DST/Aids.

A coordenadora dos Hospitais e Unidades de Referência do Estado (Cohur), a médica Camila de Medeiros Costa, falou dos desafios da gestão em 2013 e as propostas, já em andamento, para melhoria da assistência à Saúde nos hospitais do RN. “Criamos uma unidade de planejamento na Cohur e estamos trabalhando na elaboração de fluxogramas e de indicadores de gestão que nos ajudem a mensurar a resolutividade e a produtividade dos nossos hospitais. Neste primeiro quadrimestre, estaremos abrindo novos leitos de UTIs e clínicos, reforçaremos à Rede de Atenção Psicossocial, com a mudança de perfil do Hospital João Machado e implantaremos um acolhimento mais humanizado em cinco hospitais. Estamos ainda articulando a habilitação de 200 leitos de UTI para as ações de urgência e emergência, implantação de mais 270 leitos do Serviço de Atenção Domiciliar (SAD), 122 leitos psiquiátricos nos hospitais gerais do Estado, entre outros.

Durante o encontro desta manhã, foi apresentado também o limite financeiro para Média e Alta Complexidade (MAC) do RN. O teto para todo o Estado do Rio Grande do Norte é de R$ 552.224.502,47 de recursos federais, dentro da Programação Pactuada Integrada (PPI). O dinheiro é planejado para cada município, que recebe com base em sua população e no que referencia para ele. Para captar esses recursos, a gestão da Sesap precisou habilitar serviços e abrir novos leitos junto ao Ministério da Saúde.

Compartilhar: