Copa chega e números da violência caem no Rio Grande do Norte

Pouco tempo depois de assumir a Sesed, Eliéser afirmou que se em três meses não melhorasse a situação da segurança no Estado, ele iria deixar a pasta

79i

Com uma quantidade muito grande de policiais nas ruas – apenas da Polícia Militar são 2200 – durante a Copa do Mundo, os natalenses estão com uma sensação de segurança que há muito tempo não existia. De acordo com a Secretaria Estadual de Segurança e Defesa Social (Sesed), também tem sido constatado uma diminuição no número de crimes.

“Isso não vem acontecendo apenas com o início da Copa do Mundo. Isso vem acontecendo desde o final de maio. Se olharmos as estatísticas vamos observar uma redução muito significativa do número de crimes. Fizemos um investimento muito grande na segurança. Os policiais estão nas ruas, fazendo ações preventivas e conseguindo prender os bandidos”, afirmou o titular da Sesed, o ex-general do Exército, Eliéser Girão.

De acordo com o secretário, todo o Estado vive um momento de melhora na questão da segurança. “Se olharmos para Mossoró, por exemplo, já tivemos vários dias em junho que ninguém morreu por lá. Em 2014 isso foi raro. Então não é apenas Copa do Mundo não. Ainda não estamos trabalhando nem com 10% dos equipamentos que adquirimos nos últimos meses. Compramos 200 viaturas e bem menos da metade chegou. Até o final da próxima semana esse equipamento irá chegar e vamos ter uma situação ainda melhor para se trabalhar”, destacou.

Pouco tempo depois de assumir a Sesed, Eliéser afirmou que se em três meses não melhorasse a situação da segurança no Estado, ele iria deixar a pasta. Agora, com esse tempo “esgotado”, ele se mostra satisfeito com tudo o que conseguiu fazer. “Fizemos várias ações estratégicas em todo o Estado. Também conseguimos solucionar alguns problemas históricos, como a Lei de Promoção de Praças, o pagamento de alguns subsídios para os policiais. Além de termos investido em equipamentos, hoje temos policiais trabalhando mais motivados, pois foram valorizados”.

Apesar de afirmar que Natal não melhorou apenas pela Copa do Mundo, o secretário admitiu que o Mundial trouxe muitos benefícios. “Realmente a Copa do Mundo ajudou bastante. Hoje temos uma integração muito grande entre todos os órgãos de segurança. Depois da Copa do Mundo, teremos uma situação bem diferente na segurança, não só de Natal, mas de todo o Estado”.

Na Copa do Mundo, toda a Natal está sendo monitorada no Centro Integrado de Comando e Controle Regional, que foi montado na Escola do Governo, no Centro Administrativo. A estrutura teve um investimento de R$ 80 milhões e tem 48 telas de cinquenta polegadas que recebem imagens de 200 câmeras que estão espalhadas pela cidade. “No CICCR estarão presentes policiais de todas as corporações, além de policiais estrangeiros e representantes das secretárias do Estado, não só de segurança. Tudo o que acontecer em Natal será registrado por nossas câmeras. Observando alguma ocorrência, passamos a informação para o setor responsável de forma imediata”, frisou o delegado da Polícia Federal, Paulo Henrique, que é o coordenador do CICCR.

Para o Mundial, o sistema de segurança pública, formado por Polícia Militar (PM), Polícia Civil (PC), Polícia Federal (PF), Força Nacional e Polícia Rodoviária Federal (PRF), estão contribuindo com um efetivo total de 4 mil homens. Das Forças Armadas estarão à disposição para fazer a segurança da cidade 4700 homens. São 1500 da Marinha, 2300 do Exército e 700 da Aeronáutica.

“Aqui temos militares de Natal e também de todo o Brasil. Temos militares que já trabalharam em outras situações, como em ocupações no Rio de Janeiro. Alguns homens estarão nas ruas, mas mais na tentativa de prevenir qualquer situação. A obrigação inicial de garantir a tranquilidade é da segurança pública. Porém, caso alguma manifestação passe do limite, com violência, podemos agir. Porém, para que isso aconteça, a governadora precisa solicitar para a presidência e a presidência precisa aprovar. Feito isso, as Forças Armadas assumem todo o sistema de segurança do Estado até segunda ordem”, destacou o vice-almirante da Marinha, Marcos Nunes de Miranda, comandante do 3º Distrito Naval e do Centro de Coordenação de Defesa de Área de Natal (CCDA), que foi construído exclusivamente para a Copa do Mundo e é o local onde o Ministério da Defesa comandará todas as ações no Mundial em Natal.

Para finalizar, Eliéser Girão afirmou que a população tem ajudado bastante, mas que ela pode fazer ainda mais. “Temos Disque Denúncia, que tem nos ajudado bastante. Ligando para o 181, a população pode denunciar qualquer tipo de crime. A pessoa não será identificada. As drogas são um problema muito grande e que temos recebido diversas denúncias. De ontem para hoje, por exemplo, tivemos 16 denúncias, das quais 13 foram sobre o comércio de drogas. Então a população tem que ajudar. Esse número de 16 eu quero que seja de 100 por dia”.

Compartilhar: