Coreia do Sul terá 4G de 300 Mbps, 240 vezes a média brasileira

No Brasil, a média de velocidade da banda larga móvel no Brasil foi 1,26 Mbps no segundo trimestre de 2013

Na Coreia do Sul, os 300 Mbps só serão possíveis porque o país já implementou a conexão LTE-Advanced, uma espécie de 4G incrementado. Foto: Divulgação
Na Coreia do Sul, os 300 Mbps só serão possíveis porque o país já implementou a conexão LTE-Advanced, uma espécie de 4G incrementado. Foto: Divulgação

Internautas do mundo todo terão mais um motivo para invejar a Coreia do Sul este ano. A maior operadora do país, a SK Telecom, anunciou que começará a oferecer no fim de 2014 velocidade de 300 Mbps (megabits por segundo), suficiente para baixar um filme de 800 MB em menos de 22 segundos. A LG Uplus, terceira maior operadora daquele país, também prometeu conexão semelhante para este ano.

No Brasil, a média de velocidade da banda larga móvel no Brasil foi 1,26 Mbps no segundo trimestre de 2013, segundo a empresa de pesquisas Akamai. Em testes realizados pelo GLOBO durante o lançamento da rede 4G por aqui, em meados do ano passado, a velocidade máxima de download atingida foi de aproximadamente 50 Mbps em um ponto da Barra da Tijuca, Zona Oeste. Mas a marca foi um ponto fora da curva, já que a taxa de download média registrada pela reportagem foi de 22,4 Mbps.

Na Coreia do Sul, os 300 Mbps só serão possíveis porque o país já implementou a conexão LTE-Advanced, uma espécie de 4G incrementado – no Brasil, por exemplo, o 4G que utilizamos é o LTE. A SK Telecom estreou o LTE-Advanced em junho e suas duas rivais acompanharam o movimento em setembro.

Segundo explicação do site coreano Yonhap News, o LTE-Advanced mescla duas bandas de frequência 4G, a 1,8 GHz e a 800 Mhz, para elevar a velocidade. Só que a SK Telecom quer ir além e promete integrar três faixas do espectro, alcançando taxas ainda maiores.

A velocidade extrema, porém, não funcionará com os aparelhos disponíveis hoje, e as fabricantes terão que adaptar sua tecnologia ao novo 4G sul-coreano.

Fonte: O Globo
Compartilhar: