Corinthians oficializa volta de Mano e faz contrato até fim de 2014

A oficialização de Mano foi encarada como um importante passo para o processo de reformulação do elenco

Mano agora poderá agir no mercado se posicionando como técnico do Corinthians. Foto: Divulgação
Mano agora poderá agir no mercado se posicionando como técnico do Corinthians. Foto: Divulgação

O Corinthians oficializou nesta quarta-feira a contratação de Mano Menezes. Será a segunda passagem do treinador pelo clube. O acerto verbal já existia há 30 dias, mas a diretoria não confirmou anteriormente justamente para evitar conflitos com Tite, que comandava o time no Brasileirão. O contrato com o novo técnico vai até dezembro de 2014.

Com o término do Nacional e a saída de Tite, o diretor de futebol Roberto de Andrade fez o anúncio do retorno de Mano ao Parque São Jorge.

“Bom, anunciamos oficialmente o Mano, que começará o seu trabalho no dia 3 de janeiro”, disse o diretor.
A oficialização de Mano foi encarada pela cúpula alvinegra como um importante passo para o processo de reformulação do elenco.
Mano agora poderá agir no mercado se posicionando como técnico do Corinthians. Mesmo antes do anúncio oficial de acerto, Mano já havia elaborado uma lista de reforços. Paralelamente, alguns atletas do elenco atual deixarão o clube.

Técnico da fase pós rebaixamento 
Mano teve papel importante na história corintiana. Ele foi um dos responsáveis pela retomada do clube após o rebaixamento para Série B, em 2007. Mano assumiu o time no fim de 2007, na gestão Andres Sanchez, dias depois da queda de divisão.

Pelo Corinthians, o treinador conquistou a Série B, em 2008, e a Copa do Brasil e o Paulistão de 2009, além de um vice da Copa do Brasil, em 2008.

Em 2010, em pleno Brasileirão, Mano deixou o time alvinegro para assumir a seleção brasileira. Desde então, Adilson Batista e Tite ocuparam o cargo no Corinthians.

Do elenco campeão mundial de 2012, alguns chegaram ao clube após pedido de Mano, entre os quais Alessandro, Chicão, Paulinho, Jorge Henrique, Danilo, Ralf e Paulo André

 

Fonte: Uol

Compartilhar: