Coronel PM critica governadora e no outro dia é exonerado

Semana passada, o soldado Leite foi detido no Comando-Geral da Polícia Militar

htyhtyhtyyy65y

Em sua página no Facebook, o Coronel PM Francisco Melo da Silva escreveu em seu perfil na rede social, que foi exonerado das funções de Comandante do Policiamento do Interior.

A demissão do Cel. Melo, aconteceu um dia após criticar, também via rede social, a atitude do Governo do Estado que enganou os novos policiais militares. Foram apresentados para a sociedade como efetivos da polícia e agora receberam a notícia que ainda não serão nomeados, devem retornar para casa e aguardar um novo chamado.

Semana passada, o soldado Leite foi detido no Comando-Geral da Polícia Militar do Maranhão, em São Luís, por ter liderado manifestação de policiais militares em frente ao Palácio dos Leões.

Baixo a íntegra da REPRESÁLIA DO GOVERNO ROSEANA SARNEY AO CORONEL MELO

“Acabei de ser exonerado – por telefone – das funções de Comandante do Policiamento do Interior. A decisão foi em decorrência do que escrevi e publiquei sobre o Governo da Senhora Roseana Sarney. Repito que vivemos num Estado Democrático de Direito, dentre as diversas garantias e direitos assegurados na Constituição de 1988, um deles é o da livre manifestação de pensamento.

Quando entrei com uma AÇÃO POPULAR CONTRA O GOVERNO ROSEANA SARNEY, fiz utilizando um Direito assegurado no artigo 5º, inciso LXXIII, da CF/88, quando diz “qualquer cidadão é parte legítima para propor ação popular que vise a anular ato lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o Estado participe, à moralidade administrativa, ao meio ambiente e ao patrimônio histórico e cultural”. Fiz e se for preciso farei novamente em prol da população maranhense.

Externei meus pensamentos e o fiz de forma clara e concisa, sem ter cometido qualquer transgressão disciplinar, nem tampouco crime comum ou militar. Claro que eles não esperavam que um Coronel da Ativa da Polícia Militar do Estado do Maranhão, além de entrar com uma ação popular contra o Governo, fosse capaz de se manifestar defendendo, de forma legal, os interesses dos militares do Estado do Maranhão.

Eles podem me exonerar de uma função, mas tem que me classificar imediatamente em outra função de Coronel, pois não posso ficar sem função. Isso é o que eles podem fazer. Agora não podem retirar meu posto de Coronel, o que conquistei com muita dignidade. Não podem reduzir meus vencimentos e nem calar minha voz.

Continuo firme, atuante, de cabeça erguida e não vou recuar um milímetro, pois nada fiz para temer e nem tremer. PORTANTO, NÃO É UMA LUTA INTERNA . AVANTE! AVANTE! A LUTA CONTINUA, POIS O MARANHÃO NÃO É PROPRIEDADE PARTICULAR.”

Compartilhar: