Zico se despede e Romário dispara contra o novo Maracanã

Galinho participou de jogo festivo até o fim, e partir de 2014 não entrará mais em campo no evento

Zico e Romário atuaram no mesmo time no Maracanã. Foto:Divulgação
Zico e Romário atuaram no mesmo time no Maracanã. Foto:Divulgação

Zico se despediu mais uma vez dos gramados neste sábado. Aos 60 anos de idade, o Galinho de Quintino disputou integralmente a 10ª edição do Jogo das Estrelas e disse adeus ao Maracanã em grande estilo ao vencer o embate por 7 a 3. O evento foi realizado pela primeira vez no revitalizado estádio e, a partir de 2014, não contará mais com Zico.

Diante de 50 mil torcedores, Zico não demorou a retribuir o carinho das arquibancadas e anotou um golaço aos quatro minutos. Em uma de suas arrancadas características, deixou a defesa das Estrelas do Brasil completamente vendida, incluindo o goleiro Milagres, e abriu o placar para delírio da torcida.

O ídolo flamenguista distribuiu passes para Romário, Hernane, Elias, Adílio e Júnior sob os olhares atentos de Jayme de Almeida, técnico do Fla. Ainda teve o prazer de dividir o gramado com o irmão Edu, do filho Thiago Coimbra e ainda brincou com o neto de cinco anos ao final da partida fazendo tabelinha até a pequena da área e deixando o garoto balançar as redes.

A última festa de Zico no gramado – o Galinho promete continuar organizando o evento – foi ofuscada ainda pela atuação brilhante de Romário. O Baixinho anotou três gols, mostrando que o velho faro de gol continua bem apurado, principalmente com os consagrados chutes de bico. O ex-jogador também não deixou de marcar presença pelas declarações polêmicas.

Enquanto Zico fez elogios à nova estrutura do Maracanã, publicando até foto na banheira de hidromassagem dos vestiários, Romário atacou o estádio. Ele tem sido um dos principais críticos dos gastos excessivos para a organização da Copa do Mundo e afirmou que a casa do futebol carioca e palco da final do Mundial de 2014 perdeu a essência ao ser reformado.

“Sempre considerei o Maracanã a minha casa, mas infelizmente ela não existe mais como era. Esse aqui não é mais aquele estádio em que muitos craques desfilaram, e isso é uma pena. Por outro lado, estou muito feliz de poder fazer parte dessa festa do Zico, um cara que merece todos os elogios”, disparou o campeão mundial pela seleção brasileira em 1994.

Fonte:IG

Compartilhar: