Datafolha põe Marina Silva e Aécio Neves empatados no primeiro turno

Pesquisa mostra provável substituta de Eduardo Campos com 21% da preferência do eleitorado, em empate técnico com o candidato tucano, que tem 20%. Em eventual segundo turno, ela venceria Dilma por 47% a 43%

Instituto fez pesquisa com Marina Silva no lugar de Eduardo Campos, morto na última quarta-feira. Foto: Divulgação
Instituto fez pesquisa com Marina Silva no lugar de Eduardo Campos, morto na última quarta-feira. Foto: Divulgação

A primeira pesquisa de opinião realizada após a morte do candidato à presidência pelo PSB, Eduardo Campos, revela uma mudança no cenário eleitoral diante da provável confirmação de Marina Silva como sua substituta na chapa. A ambientalista deve desembarcar na corrida presidencial já em segundo lugar na preferência do eleitorado, eliminando as chances de as eleições serem decididas no primeiro turno.

Em levantamento realizado pelo Instituto Data Folha divulgado nesta segunda-feira, Marina aparece com 21% das intenções de votos – quase o triplo do registrado até então por Campos, 8%, e à frente do candidato do PSDB, Aécio Neves, que soma 20%. O instituto, no entanto, considera o resultado um empate técnico entre o segundo e o terceiro colocados, por a diferença ser de apenas um ponto percentual.

A pesquisa faz soar ainda outro forte alarme na campanha do PT. Apesar de permanecer em primeiro lugar na preferência do eleitor no primeiro turno, com 36% das intenções de voto, a presidente Dilma Rousseff chegaria atrás de Marina no segundo turno. Marina aparece com 47%, contra 43% de Dilma. Entretanto o instituto também considera a situação um empate técnico, porém no limite da margem de erro, que é de 2% para mais ou para menos.

Caso a disputa no segundo turno fosse entre Dilma e Aécio, de acordo com o Datafolha a presidente venceria a disputa com 47% dos votos, contra apenas 39% do tucano.

Já em um cenário sem Marina Silva na disputa, a candidata petista ficaria com 41% dos votos e Aécio Neves somaria apenas 25%. Os outros nanicos na corrida chegariam a apenas 8%.

Caem votos em branco

A pesquisa também aponta que a provável entrada Marina como candidata do PSB reduziria o índice de votos brancos e nulos. No estudo anterior, realizado entre 15 e 16 de junho, 13% dos eleitores ouvidos afirmaram que anulariam o voto ou votariam em branco. Na recente pesquisa, feita entre 14 e 15 de agosto com a ex-ministra do Meio Ambiente na disputa, o índice caiu quase pela metade, para 8%.

Marina apresenta ainda menor índice de rejeição entre os principais nomes na disputa presidencial, de 11%. Já 34% das pessoas entrevistadas afirmaram não votar em Dilma e 18% descartam completamente Aécio Neves.

Observadores acreditam que Marina Silva deverá faturar votos entre o grupo de eleitores descontentes com a política e com os políticos do país. Ela também é considerada, segundo eles, opção entre os que pensavam em anular ou descartar o voto.

O Datafolha ouviu 2.843 eleitores de 176 municípios nos dois dias seguintes à morte de Eduardo Campos, vítima de acidente aéreo em São Paulo no último dia 13.

Fonte: Terra

Compartilhar:
    Publicidade