De cárie a mau hálito, veja danos causados pelo álcool à saúde bucal

De acordo com especialistas, não são apenas os alimentos açucarados que trazem prejuízos aos dentes

Apenas 16% das pessoas consideram o efeito do álcool para a saúde bucal. Foto: Divulgação
Apenas 16% das pessoas consideram o efeito do álcool para a saúde bucal. Foto: Divulgação

Não é novidade que os alimentos açucarados e o ácido dos sucos de fruta não trazem nem um benefício aos dentes. Mas os dentistas alertam também para outra fonte oculta de danos à saúde bucal: o álcool. As informações são do site do jornal britânico Daily Mail.

Foi comprovado que apenas 16% das pessoas consideram os malefícios que o álcool traz para a saúde da boca, mas, segundo os dentistas, uma única taça de vinho pode secar a área bucal, sugar o cálcio dos dentes e causar mau hálito, além de estar associado a um maior risco de câncer de boca.

O teste do ácido

Quando se coloca algo ácido na boca, como algumas frutas, café e até mesmo o chocolate, a camada protetora de cálcio que fica na superfície dos dentes começa a se dissolver. Isso porque o ácido amolece o esmalte e enfraquece a sua estrutura. Quando o esmalte é desgastado, os nervos podem ficar mais expostos, o que causa sensibilidade e dor. A maioria das bebidas alcoólicas são extremamente ácidas. O vinho seco é mais ácido que o tinto, embora nenhum dos dois seja exatamente bom para os dentes. Os espumantes, no entanto, são as piores opções, já que suas bolhas são feitas de dióxido de carbono, que apresenta bastante acidez. Uma dica para diminuir o ácido das bebidas é incluir um cubo de belo. Enxaguar a boca também é uma boa pedida depois de alguns drinques.

Manchas e dor

O desgaste do esmalte expõe a dentina, que é mais escura e amarela. Por isso, tomar muita bebida escura pode piorar ainda mais este quadro. O vinho tinto é o mais agressivo neste sentido, assim como drinques que têm café como ingrediente. Se o seu dente é manchado, você pode resolver isso com a escovação, mas não escovando demais, senão pode acabar tirando ainda mais o esmalte. Se o quadro estiver grave, procure um especialista ou faça um clareamento com um profissional.

O ataque do açúcar

Piña colada, licores pegajosos e outros drinques muito doces podem ser tentadores, mas fazem mal para os dentes. A bactéria presente na boca alimenta-se por meio deste açúcar e libera um ácido como subproduto, fortalecendo o processo de cárie dentária. Se você combinar bebidas alcoólicas, que já são ácidas, com açúcar, o resultado é ainda mais prejudicial. Pode parecer estranho, mas, neste caso, um drinque cremoso é uma opção melhor porque é doce, mas não é ácido. Outra boa opção são os coquetéis sem gás à base de vodca. Depois de beber, espere pelo menos uma hora e meia antes de escovar os dentes, pois isso irá permitir que a superfície de esmalte endureça e não seja desgastada na hora da escovação. Outra dica dos especialistas é usar um canudo para beber – assim, o líquido praticamente passa despercebido pelos dentes.

Mau hálito

O álcool desidrata o corpo, incluindo a boca, e também é diurético, o que acaba reduzindo o fluxo de saliva. A saliva, por sua vez, ajuda no combate à bactéria na boca, que, quando está seca, ajuda na proliferação dos microorganismos que levam à placa e, consequentemente, ao mau hálito. Já a placa aumenta o risco de cárie, assim como o de doenças na gengiva. A dica, neste caso, é intercalar os drinques com água e continuar se hidratando ao chegar em casa. Chicletes livres de açúcar também ajudam a umedecer a boca e estimular a produção de saliva.

Risco de câncer

Entre 75% e 80% dos pacientes de câncer de boca afirmam que são bebedores frequentes de álcool, de acordo com o Cancer Research UK. Os especialistas reforçam que o hábito combinado ao tabagismo aumenta o risco em até 30%. Isto porque o álcool tem efeito direto nas células que revestem o interior da boca, incluindo as gengivas e bochechas.

Fonte: Terra

Compartilhar: