De fominha a showman em 1minuto, Neymar incendeia no Serra Dourada

Camisa 10 deixa Goiânia como melhor em campo na vitória por 4 a 0 sobre o Panamá e inicia show em lance posterior a momento "fominha"

Neymar aplaude jogada brasileira; grande atuação do camisa 10. Foto: Divulgação
Neymar aplaude jogada brasileira; grande atuação do camisa 10. Foto: Divulgação

O relógio já marcava 25 minutos e nada parecia dar certo para o Brasil. O jogo era duro, com muitas faltas, quando surgiu a maior chance para o Brasil. Neymar dominou a bola com liberdade na intermediária e avançou em direção à área. O passe para Fred, que sairia na cara do gol, tornou-se a jogada óbvia na visão das 31.871 pessoas no Serra Dourada. O camisa 10, no entanto, segurou a bola até sofrer falta na entrada da área. Na cobrança, uma bola perfeita no ângulo colocou o Brasil em vantagem.

O lance em um momento crucial da partida mostrou-se decisivo para o placar final de 4 a 0 no amistoso preparatório para a Copa do Mundo. Em vantagem, o Brasil se acalmou em campo e construiu a vitória sem dificuldades, com Neymar livre para ser o showman depois de um começo nervoso em com provocações e discussões com panamenhos.

Logo na sequência Neymar iniciou suas jogadas de efeito com um drible desconcertante no marcador e um passe em que Fred quase marcou o segundo. Foi a senha para o Serra Dourada começar a festa e esquecer o começo ruim.

Os três gols subsequentes brasileiros tiveram também a participação de Neymar. No segundo, ele foi desarmado, mas a bola sobrou limpa para Daniel Alves ampliar. O terceiro foi o mais bonito: um toque de calcanhar abriu espaço para Hulk completar. No quarto, arrancada pelo meio e passe preciso para Maxwell cruzar nos pés de Willian.

Mais do que decisivo e efetivo, Neymar passou a dar show individual e jogou para a torcida. Deu chapéu, tentou dribles de efeito e comandou a festa. No final do amistoso, já com o lance parado pelo juiz, o camisa 10 deu uma bicicleta performática. O Serra Dourada gritou seu nome com força. Cobrador de falta de pênaltis da Seleção, Neymar ainda poderia marcar o quinto, mas um pênalti cancelado lhe tirou a oportunidade.

Independente da qualidade do Panamá, o amistoso desta terça-feira mostrou os dois lados que o atacante terá que enfrentar na Copa do Mundo. Poderia ser crucificado e chamado de fominha por não tocar uma bola óbvia, mas no minuto seguinte ser genial em uma cobrança digna dos grandes camisas 10. Não haverá meio-termo com Neymar no Mundial.

Compartilhar: