De Henry a -10ºC, saiba o que espera o goleiro Júlio César na MLS

Júlio César participou da pré-temporada do Toronto e jogou alguns amistosos, mas o desafio real começa neste sábado, na abertura da MLS contra o Seattle

Júlio César vai fazer nove jogos na MLS pelo Toronto até a Copa do Mundo. Foto:Divulgação
Júlio César vai fazer nove jogos na MLS pelo Toronto até a Copa do Mundo. Foto:Divulgação

Foi em fevereiro, a quatro meses da Copa do Mundo de 2014, que o goleiro titular da Seleção Brasileira anunciou sua transferência para um time canadense para jogar a Major League Soccer, principal liga do futebol norte-americano. O fato imediatamente provocou uma avalanche de críticas e dúvidas sobre a condição de Júlio César e a qualidade do campeonato local. Mas o que realmente espera o homem de confiança de Felipão no Toronto FC, que estreia na competição neste sábado contra o Seattle Sounders?

Os números e estatísticas não indicam um campeonato forte. Segundo uma análise da Federação Internacional de História e Estatística do Futebol (IFFHS, na sigla em inglês), de janeiro de 2014, a MLS é apenas o 49º melhor campeonato nacional do mundo – logo atrás do Venezuelano. Mesmo outros países da Concacaf, como México (15º) e Costa Rica (38º), estão em posições melhores. Já a Série A do Brasileiro aparece na quinta colocação.

Mas para um brasileiro que atua há duas temporadas na MLS, também por um time canadense, o ranking não está correto. O meia Felipe Martins tem 23 anos e é o camisa 7 do Montreal Impact, clube que defende desde janeiro de 2012. Com experiência na Europa – atuou pelo Padova, da Itália, além de três clubes suíços – ele assegura que a liga norte-americana é competitiva, difícil e até superior ao Campeonato Brasileiro em alguns aspectos.

“A seleção americana tem muitos jogadores na MLS, é um torneio de nível alto. Posso afirmar que muitos jogadores da Série A do Brasileiro não jogariam aqui”, opina Felipe. “O Brasil tem qualidade técnica, mas se você falar de tática ou da velocidade do jogo, com certeza o nível aqui é melhor. É um futebol estilo inglês, com bastante força e velocidade”.

Se na parte tática a MLS não deve nada a torneios europeus, na visão de Felipe, o torneio também tem destaques no quesito técnico. Jogadores de renome como Thierry Henry, Landon Donovan, Jermain Defoe e Robbie Keane são alguns dos que irão abrilhantar os gramados da liga nesta temporada. Para Felipe, a competição vem evoluindo dentro e fora de campo.

“Quem fala mal tem que assistir mais aos jogos e mudar esse conceito, muitos jogadores que jogam aqui vão estar na Copa. A liga vem crescendo a cada ano, com jogadores novos, mais gente nos estádios, que estão sempre lotados. E sobre organização não tem nada para falar, é tudo muito bom, viagens, treinamentos, roupas, chuteiras… tudo é muito organizado. Passei por Suíça e Itália, e posso dizer que eles (americanos) estão acima. Até jogador de alto nível chega aqui e se surpreende”, diz o brasileiro.

Poucos jogos e frio abaixo de zero: os desafios de Júlio César

Júlio César participou da pré-temporada do Toronto e jogou alguns amistosos, mas o desafio real começa neste sábado, na abertura da MLS contra o Seattle. Até a Copa do Mundo, o goleiro vai disputar somente nove jogos pela liga; deve enfrentar alguns atacantes conhecidos – o primeiro adversário, por exemplo, tem o nigeriano “Oba Oba” Martins – e outros nem tanto(veja tabela detalhada abaixo). Mas um dos principais oponentes no início deve ser o clima.

Os atacantes que Júlio César vai enfrentar na MLS
DATA ADVERSÁRIO ATACANTE DETALHES
15/03 Seattle Sounders Obafemi Martins Ex-Inter de Milão, jogou Copa pela Nigéria
22/03 D.C. United Eddie Johnson Estará na Copa de 2014 pelos EUA
29/03 Real Salt Lake Álvaro Saborío Nome certo na Costa Rica para a Copa
05/04 Columbus Crew Federico Higuaín Irmão de Gonzalo Higuaín, do Napoli
12/04 Colorado Rapids Vicente Sánchez Jogou duas Copas América pelo Uruguai
19/04 FC Dallas Blas Pérez Destaque na Libertadores 2007 pelo Cúcuta
03/05 New England Revolution Jerry Bengtson Artilheiro de Honduras nas Eliminatórias
17/05 New York Red Bulls Thierry Henry Lenda do Arsenal e da seleção francesa
23/05 Sporting Kansas City Claudio Bieler Fez sucesso na LDU ao lado de Damián Manso

 

“No Canadá, em Montreal e Toronto, é muito frio nesta época, a gente joga a -10ºC, -5ºC”, explica Felipe. “Provavelmente tem mais um mês de frio, e aí esquenta. Mas varia muito, no Texas faz 7ºC, em outras cidades pode estar até 20ºC”.

Outro problema pode ser a própria qualidade do time. O Toronto não tem feito boas campanhas na MLS – fundado em 2006, o time nunca ficou acima da 11ª colocação. Mas a equipe quer mudar o cenário drasticamente para 2014: depois da chegada do ex-jogador Tim Bezbatchenko para a diretoria, várias contratações de peso foram feitas para atual temporada, como Jermain Defoe, Michael Bradley, Gilberto (ex-Portuguesa) e o próprio Júlio César.

Além da MLS, o Toronto vai disputar a Copa do Canadá, torneio de cinco clubes que dá ao campeão uma vaga na Liga dos Campeões da Concacaf, competição continental equivalente à Libertadores. O time estreia em 6 de maio contra o Vancouver Whitecaps, na semifinal, e pode pegar justamente o Montreal Impact de Felipe Martins na decisão

“O Toronto é o nosso principal adversário no Canadá”, diz o meia brasileiro. “Nos últimos anos não tem ido muito bem, mas para este ano pegaram uma boa equipe, com Defoe, Bradley… o objetivo deles é ir bem neste campeonato. Fizeram um bom time, até agora”.

Então Júlio César acertou em deixar o banco do Queens Park Rangers, da segunda divisão inglesa, e se preparar para a Copa na MLS? “Com certeza”, assegura Felipe. “Agora todos querem vir para cá, a estrutura daqui você não vai encontrar em boa parte do mundo. Tenho contrato até 2016, estou feliz, e para eu sair daqui teria que ser algo que mudasse completamente a minha vida. E pensando em lugares que têm salário atrasado, essas coisas… é melhor ficar aqui”, conclui.

Fonte:Terra

Compartilhar:
    Publicidade