Decoração natalina da Zona Norte é alvo de violação e furtos

A empresa contratada já fez a reposição de parte do material furtado

A queda aconteceu porque os parafusos da base que sustentam a haste principal foram arrancados. Foto: Divulgação
A queda aconteceu porque os parafusos da base que sustentam a haste principal foram arrancados. Foto: Divulgação

A decoração natalina tem sido alvo da ação de vandalismos e furtos. Os últimos atos atingiram a decoração da Avenida Engenheiro Roberto Freire Em Ponta Negra e a Árvore da Zona Norte.

A estrutura de ferro da Árvore natalina que estava sendo montada na praça de eventos do Panatis, na zona Norte, tombou durante a madrugada desta segunda-feira (9).  A queda aconteceu porque os parafusos da base que sustentam a haste principal foram arrancados. A secretaria informa ainda, que já solicitou a elaboração de um laudo técnico para identificar se os parafusos foram arrancados numa ação de vandalismo ou se foram furtados.

A estrutura metálica de 60 metros de altura ainda estava sendo montada. Na zona Norte da capital, outra árvore, de 18 metros de altura, será erguida no entorno do ginásio poliesportivo Nélio Dias. Durante a queda da árvore ninguém se feriu.

Além disso, as Avenidas Engenheiro Roberto Freire e Salgado Filho foram alvo de vandalismo. Na Avenida Hermes da Fonseca, 20 refletores e mais de 15 peças decorativas foram roubados, na BR – 101 levaram mais de 300 metros de cabos e na Engenheiro Roberto Freire, 110 metros de cabos furtados. Já no final da tarde de ontem (08) o jornalista, Walter Medeiros, flagrou mias de 130 metros de fios roubados da iluminação natalina jogados no calçadão de Ponta Negra.  Esse quantitativo representa um prejuízo de R$ 85.600,00

Segundo o secretário de serviços Urbanos, Raniere Barbosa, as ações têm causado danos ao erário público, “Esse tipo de ação além do prejudicar os cofres públicos tem atrasado o nosso trabalho para finalização da decoração natalina. Outro fator prejudicial são os apagões provocados pelos furtos que deixam vários pontos da cidade às escuras”, declara.

A empresa contratada já fez a reposição de parte do material furtado e neste momento encontra-se com equipe no conjunto Panatis recomeçando o trabalho de reposição da torre. Entretanto, o prazo para acender a árvore será prorrogado em 10 dias.

 

Fonte: SEMSUR

Compartilhar: