Dedé quer revanche ‘na casa de Barão’: ‘Quero ver se são machos’

Líder da Nova União espera que o Ultimate conceda o direito à revanche ao potiguar e desafiou o norte-americano a atuar em solo canarinh

tryhrtu56u56u

Renan Barão fez praticamente cinco rounds de luta contra TJ Dillashaw, no UFC 173, sábado (24), em Las Vegas. Entretanto, o potiguar, nocauteado no fim do duelo, atuou no automático durante a maior parte do tempo. Um knockdown no primeiro assalto deixou o então campeão do peso galo abalado pelo restante da disputa, segundo afirmou seu treinador, Dedé Pederneiras.

“Depois do primeiro knockdown o Renan não conseguiu sintonizar mais na luta e qualquer pancada ele ficava muito tonto e até nos intervalos a gente conversando com ele, ele não conseguia mais fixar o olhar no que falávamos. Então, no segundo round falamos para não ir para a trocação, para recuperar e que a luta seria mesmo no terceiro round e parecia que eu tinha falado para ele: ‘Levanta, vai lá e troca’, porque ele foi direto para cima do cara trocar. Ele não estava conseguindo ficar estabilizado para conseguir dar continuidade na luta, ele foi no coração até o final, chegou no quarto ou quinto round e perguntou quem estava ganhando. Quando acabou a luta ele perguntou o que aconteceu, se perdeu, se ganhou, ele realmente não sabia. Ele foi no automático ate o final da luta”, disse Dedé, domingo (25), em entrevista ao programa de rádio No Mundo da Luta.

Líder da Nova União, Pederneiras espera que o Ultimate conceda o direito à revanche ao potiguar e desafiou o norte-americano a atuar em solo canarinho.

“Estamos pleiteando a revanche imediata. Nada mais justo e vamos ver como fazer. De qualquer forma, não pode ser em menos de cinco ou seis meses. Acho que é o mesmo tempo que o TJ deve ficar fora. Todo mundo quer ver uma nova luta entre os dois, já que foi escolhida também como a melhor luta da noite. O ideal é fazer uma campanha para trazer a luta para o Brasil, vai ter um evento grande aqui no Brasil, no Rio de Janeiro aparentemente em outubro, no Maracanãnzinho. Uma campanha dá uma forçada ao pessoal a pensar nisso. Mas como falei, vamos ver se os caras são machos de vir lutar na casa do Barão, se ganharmos uma revanche em casa”.

 

Fonte: Tatame

Compartilhar: