Del Monte não avisou ao governo do RN que iria abandonar exportações

Empresa demitirá centenas de funcionários no Rio Grande do Norte

Ceasa---banana-ao-ar-livre-HD

A Del Monte Fresh Produce Brasil, principal exportadora de banana do Rio Grande do Norte, não manteve nenhum contato com o Governo do Estado para avisar da intenção de se retirar do RN e nem de demitir seus mais de seis mil colaboradores.

“Não sei se o pessoal da Del Monte falou com mais alguém do governo, mas desde que ocupei o cargo de secretário, no ano passado, ninguém de lá trouxe qualquer pleito ou buscou a nossa ajuda”, disse hoje o secretário Tarcísio Bezerra.

A mesma situação foi confirmada pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Silvio Torquato. “Não fui procurado para mediar qualquer negociação da Del Monte com o Estado, mas estamos prontos para colaborar”, afirmou.

A disposição da Del Monte em deixar o RN foi divulgada com exclusividade pelo JH no dia 28 de fevereiro último, depois que o presidente da Federação de Agricultura do Estado (Faern), José Álvares Vieira, informou ter ouvido sobre a possibilidade durante um almoço oferecido à presidente Dilma Roussef pela Confederação Nacional da Agricultura (CNA), em Bruxelas (Bélgica).

Essa informação foi posteriormente confirmada por outras fontes ligadas à exportação de frutas que ratificaram o cancelamento de um embarque de banana da Del Monte pelo porto de Natal.

A multinacional já chegou a produzir 2.200 hectares de banana no Rio Grande do Norte, na região do Vale do Açu, e foi responsável direta por uma receita de US$ 10,9 milhões, cifra que foi de US$ 13,5 milhões em 2012.

Há anos os executivos da Del Monte se queixam de falta de apoio por parte do Governo do Estado. Hoje, o secretário Silvio Torquato disse que não existe uma terra melhor para a produção da fruta do que o Vale do Açu e que respeita a posição da empresa.

“Há assuntos sobre os quais os Estados nada podem fazer além de isentar a cobrança de ICMS e isso nós já fazemos no caso da banana”, lembrou.

Em 2010, uma ação foi movida na Justiça contra a Del Monte por conta de danos ambientais e à saúde dos trabalhadores. Uma série de fiscalizações também realizadas ao longo de 12 anos pelo Ministério do Trabalho e o Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária, contribuindo para liquidar com a paciência da empresa.

Hoje, o secretário Tarcísio Bezerra disse que considera a situação preocupante, já que a Del Monte tem um peso econômico razoável por representar 10% da exportação de frutas do Estado. Mas não deixou claro que se pretende agir nesse caso.

Sabe-se que a empresa há tempo busca a diminuição da taxa de importação da banana por meio de negociações entre o Mercosul e a União Europeia. A exportação de banana da Del Monte pelo Porto de Natal envolve 1.080 contêineres/ano dos 3 mil de frutas exportados por ano. Hoje, o secretário Silvio Torquato disse que nem todos os desfechos em tema econômico devem ter como responsável o Estado. “Por que vocês (os jornalistas) não procuram a Federação da Agricultura para ver se eles têm alguma ideia para resolver o problema”, sugeriu. (Marcelo Hollanda)

Compartilhar: