Delegada fere suspeito e manda recado: “comigo é tiro, porrada e bomba”

Policial aposentada reagiu a uma tentativa de assalto em Belo Horizonte na sexta-feira; no Facebook, ela afirmou que 'sentou o dedo' e 'mais uma vez o bem vence o mal'

"Bateu de frente comigo é tiro, porrada e bomba", diz delegada aposentada que reagiu a assalto em Belo Horizonte. Foto: Divulgação
“Bateu de frente comigo é tiro, porrada e bomba”, diz delegada aposentada que reagiu a assalto em Belo Horizonte. Foto: Divulgação

A delegada aposentada Rosely Baeta Neves reagiu a uma tentativa de assalto e feriu o suspeito, na última sexta-feira, quando chegava em casa no bairro Palmares, região nordeste de Belo Horizonte. Ao narrar o episódio no Facebook, a policial citou a cantora de funk Valesca Popozuda, a quem ela chamou de “pensadora contemporânea”, e citou a canção Beijinho No Ombro. “Bateu de frente comigo é tiro, porrada e bomba”, #aquiépolíciacivilporra, #facanacaveira,” postou.

Rosely contou que foi abordada pelo suspeito quando parou o carro na frente do prédio onde mora. O homem, que estava em uma moto, teria apontado uma arma (pistola .40) para a cabeça dela e anunciado o assalto, dizendo que era para descer do carro. A delegada teria então pegado a “amiga inseparável” (uma pistola .45) sob o banco do carro e dito ao suspeito que era policial.

Segundo ela, o assaltante se assustou e disse: “Quê isso, dona?”. Ele atirou, e a bala passou por sobre o ombro da delegada. Ela então reagiu: “sentei o dedo, ouve troca de tiro, e graças a Deus e a meu mestre Dr. Alexandre Fauaz , meus instrutor de tiro, sai ilesa, e o bandido, ficou na horizontal, vou dormir na Paz de Deus, mais uma vez o bem vence o mal (sic),” postou.

De acordo com a delegada, o suspeito foi atingido, mas mesmo ferido conseguiu fugir. A moto que ele guiava foi abandonada e, por meio da identificação das placas, a polícia localizou a casa de um homem que, de acordo com a policial, é suspeito de praticar o crime de saidinha de banco: “O bico dele é como segurança de uma empresa, mas a ocupação principal é praticar crimes,” disse Rosely, em entrevista à Rede Record.

Na casa do suspeito a polícia encontrou dois carros, um deles zero-quilômetro comprado recentemente: “Há várias filmagens de circuito de segurança em assaltos que mostram a imagem dele, mas a polícia não sabia quem ele era, agora já sabe. No último roubo ele levou R$ 700 mil,” afirmou. O suspeito ainda está foragido.

Fonte: Terra

Compartilhar: