Delegado flagrado pelo SBT com viatura em motel é exonerado no RN

Odilon Teodósio dos Santos deixa a Delegacia da Grande Natal

Odilon dos Santos nega denúncias e afirma que pode ter sido vítima de montagem. Foto: Wellington Rocha
Odilon dos Santos nega denúncias e afirma que pode ter sido vítima de montagem. Foto: Wellington Rocha

O delegado Odilon Teodósio dos Santos Filho, flagrado por uma equipe de reportagem do SBT usando uma viatura da Polícia para fins particulares, teve sua exoneração publicada no Diário Oficial do Estado de hoje. Segundo o documento, o servidor foi exonerado “a pedido”.

Odilon era responsável pela delegacia de Policia Civil da Grande Natal (DPGran) e estava afastado desde o dia 23 de janeiro deste ano, um dia após a veiculação da reportagem. A decisão é assinada pela governadora Rosalba Ciarlini e pelo secretário estadual de Segurança Pública, Aldair da Rocha.

A matéria foi divulgada no dia 22 de janeiro e registrou o momento em que o Odilon Teodósio utilizava uma viatura da polícia para uso particular. O veículo é registrado como de uso exclusivo do setor de investigações criminais, mas foi visto com o delegado em um restaurante da capital e posteriormente em um motel da cidade com uma adolescente menor de idade. Mas, nas imagens veiculadas, não é possível identificar a presença do delegado no segundo estabelecimento.

A veiculação da reportagem a na imprensa nacional gerou repercussão negativa para o delegado, que na manhã do dia seguinte, pediu o afastamento do cargo. Em entrevista coletiva, o Delegado Geral Adjunto da Delegacia Geral da Polícia Civil (Degepol), Adson Kepler, disse que Odilon sofreria uma sanção administrativa na Corregedoria Geral, pelo uso da viatura oficial da Polícia Civil. A Degepol também iria designar um delegado em caráter especial para apurar a relação do delegado com a adolescente.

Odilon Teodósio ganhou notoriedade na imprensa potiguar ao prender quadrilhas que agiam no tráfico de drogas na região Nordeste. Na época, o delegado era titular da Delegacia de Narcóticos (Denarc). Durante toda a sua trajetória como servidor da Polícia Civil, sempre se destacou em sua atividade, sobrevivendo até mesmo a um grande atentado sofrido há alguns anos.

Após o episódio noticiado pelo SBT Brasil, a Associação de Delegados da Polícia Civil (Adepol) emitiu nota criticando a cobertura feita pela imprensa do caso e cobrando uma maior apuração da denúncia, que considerou “midiática”.

Na mesma matéria do SBT, o delegado adjunto e braço direito de Odilon, Alexandro Gomes dos Santos, também foi flagrado pelos jornalistas utilizando o veículo para cumprir compromissos pessoais. Na oportunidade, o profissional foi com a viatura até uma faculdade particular onde é professor em Natal.

Durante a matéria, Odilon negou a acusação. Posteriormente, em entrevista a imprensa, disse que tudo era fruto de uma montagem e que provaria sua inocência.

Compartilhar: