Demissionário, secretário Renato Fernandes traz mais 1,8 milhão para Turismo

Ele recebeu a notícia da liberação de R$ 1,8 milhão para aquisição de 230 painéis/placas para melhorar a sinalização turística em Natal

Renato Fernandes pediu exoneração do cargo após o rompimento do PR. Foto: Divulgação
Renato Fernandes pediu exoneração do cargo após o rompimento do PR. Foto: Divulgação

Enquanto aguarda sua exoneração no Diário Oficial, o secretário de Estado do Turismo, Renato Fernandes, continua mais secretário do que nunca. Além de manter sua rotina de trabalho à frente da Setur, ontem ele continuava em seu gabinete de trabalho para receber a notícia da liberação de R$ 1,8 milhão para aquisição de 230 painéis/placas para melhorar a sinalização turística em Natal. O recurso foi conseguido junto ao Ministério do Turismo, através do Programa de Apoio a Projetos de Infraestrutura Turística.

Com esta informação, a equipe técnica da Setur RN já começou a trabalhar no georeferenciamento para instalação dos 230 tótens, em vias indutoras ao turismo. De antemão as avenidas Roberto Freire, Salgado Filho, Prudente de Morais, Bernardo Vieira e Hermes da Fonseca receberão alguns painéis, além de pontos turísticos da cidade.

Os painéis (ou tótens) têm modelo padronizado, já utilizado em outras capitais. Possuem wi-fi em um raio de 100 metros quadrados, além de câmaras de vídeo monitoradas por uma central. As informações serão repassadas em três línguas: português, espanhol e inglês, também com áudio.

Outra negociação de Fernandes foi junto ao Banco do Nordeste para abertura de linha de financiamento pelo Fundo Constitucional do Desenvolvimento (FNE 2014) de R$ 108 milhões. Ano passado o mesmo financiamento foi de R$ 60 milhões. O FNE é um crédito voltado à iniciativa privada com juros diferenciados e logo período de amortização.

O secretário também diz que deixará consolidados os projetos Viva Costeira, o Pronatec Copa na Empresa, a presença do Estado em 37 eventos turísticos, o encaminhamento do projeto Rota 101 Nordeste, elaboração do projeto do Complexo Turístico do Parque do Cajueiro; projeto de rodovias para acesso a praias e lagoas, e uma vice-presidência no Conselho de secretários de Turismo do Nordeste (CTI Nordeste), além da sonhada sede própria da Secretaria no Centro Administrativo. Só não se sabe quem negociará tantas frentes de financiamentos depois que ele sair.

Compartilhar: