Depois de ficar meses internado, Netinho fala sobre uso de anabolizantes

Cantor passou quatro meses fazendo tratamento para tumor no fígado em 2013

Netinho posta foto de 2007 em sua rede social para falar de anabolizantes. Foto: Divulgação
Netinho posta foto de 2007 em sua rede social para falar de anabolizantes. Foto: Divulgação

Após passar quatro meses em tratamento por causa de um tumor no fígado, o cantor Netinho assumiu o uso de anabolizantes. Em um relato feito na página de seu Facebook nesta sexta-feira (31), ele afirmou que usava os produtos “receitados por um médico”, em São Paulo.

— Amigos, há alguns anos, precisamente no final de 2008, vivi uma experiência com anabolizantes. Malho há mais de 20 anos e sempre tive um bom porte físico, naturalmante como nesta foto de 2007 [foto ao lado]. Mas nesse ano 2008, um médico me deu uma receita e ele mesmo me vendeu anabolizante. Mesmo sabendo dos riscos à minha saúde, eu estava sendo acompanhado por um médico, considerado o melhor em São Paulo. Confiei então. Tomei.

Em seu relato, ele chama atenção aos males do uso de anabolizantes

— Principalmente você que malha, que frequenta academias, que toma anabolizantes sem acompanhamento médico e até à revelia de tudo. Assista [ele irá participar de um programa de TV] e atente para a sua saúde, para a sua vida e para o perigo. Sinto que devo compartilhar esta história, pois é público que milhões de jovens e pessoas de todas as idades fazem uso de anabolizantes sem controle e serão adiante uma geração doente.

Tumor de Netinho

Em maio de 2013, o cantor Netinho foi diagnosticado com adenoma hepático, ou seja, um tumor benigno raro de fígado, doença rara entre os homens. É mais comum em mulheres por causa do uso de hormônios. De acordo com os médicos que atenderam o cantor em Salvador, o problema pode ter sido provocado pelo uso de anabolizantes.

Os anabolizantes são hormônios masculinos sintéticos que absorvem proteínas e retêm líquido, provocando inchaço dos músculos. O uso prolongado desta substância propicia doenças cardíacas, respiratórias, psiquiátricas e pode levar “a um aumentar as chances de tumores no fígado principalmente”, de acordo com o médico oncologista Fernando Cotait Maluf, do Hospital São José.

— Há suspeitas ainda de que o uso de anabolizantes e hormônios de crescimento, como o GH, influi em tumores no testículo, na próstata, assim como nas mamas e no ovário.

Além disso, o médico disse que uso pode acarretar ainda uma diminuição na produção de esperma, impotência sexual, aumento do volume da mama e até mesmo diminuição dos testículos.

— Os anabolizantes são usados para corrigir uma deficiência hormonal e não para melhorar artificialmente a performance de quem faz academia. Eu, por exemplo, prescrevo anabolizantes para pacientes com câncer que estão perdendo músculos ou peso. Mas eu sou a “ponta do iceberg”, já que a maioria é prescrita de modo não legal.

Além de aumentar as chances de tumor de fígado e na parte genital, o uso de anabolizantes também pode ter uma repercussão desastrosa no sistema cardiovascular. Segundo o Maluf, diversos “artigos falam em maior chance de infarto do miocárdio, alterações da coagulação levando a tromboses de veias das pernas e embolia pulmonar, além de alteração dos níveis de colesterol e triglicérides”. Em um quadro ainda pior, uso abusivo de anabolizantes pode levar a um quadro de psicose e comportamento agressivo.

Segundo o especialista, tumores no fígado não aconteciam em pessoas tão jovens — na faixa dos 20 ou 30 anos — no passado. Antes relacionados a vírus de hepatite B e C, e ao uso de álcool, hoje os chamados tumores hepáticos estão aparecendo em pacientes sem histórico disso e que fazem uso dessas substâncias.

 

Fonte: Portal R7

Compartilhar:
    Publicidade