Deputados lamentam decisão de Gesane de não disputar reeleição

Deputada Gesane Marinho, que não participou da sessão, recebeu também a solidariedade dos colegas de parlamento

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Os deputados que participaram da sessão plenária desta tarde (10) na Assembleia Legislativa lamentaram a decisão da companheira Gesane Marinho (PSD) de desistir de disputar a sua reeleição este ano, ao mesmo tempo em que destacaram a atuação dela que está cumprindo o seu segundo mandato.

O assunto foi levantado pelo deputado Nelter Queiroz (PMDB), que além de lamentar a decisão, afirmou que esperava que com as eleições deste ano ocorresse aumento da bancada feminina e não a diminuição, com o anúncio de Gesane em não participar da disputa em outubro próximo.

“Ela é uma deputada atuante, comprometida com os temas relacionados com a mulher. Gesane é muito querida por todos na Assembleia Legislativa. Lamentamos, porque essa era uma oportunidade para que a bancada feminina fosse aumentada”, afirmou.

Para Márcia Maia (PSB) “estamos perdendo espaço na política. Ela era uma grande parceira nas ações em defesa da mulher. Uma deputada que tem uma atuação muito forte em Canguaretama e na região Agreste”.

Já Raimundo Fernandes (PROS) afirmou que “ela é muito atuante. Lamento a falta de Gesane nesta Casa. a partir do ano que vem”. George Soares (PR) também se solidarizou com a deputada afirmando que “deve ter sido uma decisão muito difícil, pois Gesane representa muito bem Canguaretama e a região Agreste”.

“Vamos perder uma companheira atuante que defendia tão bem as suas ideias. Trouxe muitas bandeiras de luta para a Assembleia. Tenho certeza que em breve ela voltará a exercer cargo público. Tenho certeza de que a sua presença na política do Rio Grande do Norte será diária, mesmo sem estar nesta Casa”, manifestou Gustavo Carvalho (PROS).

A deputada Gesane Marinho, que não participou da sessão, recebeu também a solidariedade dos colegas de parlamento, Vivaldo Costa, Ezequiel Ferreira, Fábio Dantas, Getúlio Rêgo, Ricardo Motta e Gilson Moura.

 

Compartilhar:
    Publicidade