Derrotar Dilma, a missão – Alex Medeiros

“Se Hitler ameaçar invadir o inferno, eu me alio com o demônio”, disse Winston Churchill ao buscar um argumento para…

“Se Hitler ameaçar invadir o inferno, eu me alio com o demônio”, disse Winston Churchill ao buscar um argumento para a aliança que acabara de fazer com o ditador comunista Stálin, diante das críticas e pedidos de explicação dos seus interlocutores.

Como se sabe, o velho primeiro-ministro britânico não apenas ganhou a Segunda Guerra Mundial, como se tornou a mais importante personalidade do século XX, um cara que os amantes da liberdade e da democracia precisam enaltecer sempre.

Voto em Aécio Neves para presidente da República. Assim como votei em Mário Covas no primeiro turno de 1989, em Fernando Henrique Cardoso (duas vezes), em José Serra (duas vezes) e em Geraldo Alckmin. Voto até num poste, se for apoiado por FHC.

Ah, também sou aquele eleitor que só vota contra o PT. Só votei a favor em 1982, quando botei um X no nome de Rubens Lemos para governador, em Lincoln Moraes para deputado federal e no meu mesmo para vereador. Em 1983, já estava distante.

Votei em Geraldo Melo para governador em 1986 e por uma questão de amizade pessoal repeti o voto no sociólogo Lincoln Moraes para federal-constituinte. Meu estadual foi Rui Barbosa, o primeiro cara que acreditou na minha veia publicitária.

Na primeira eleição direta do país após o regime militar, cheguei a pensar no voto em Fernando Gabeira, mas a essência estadista de Mário Covas falou mais alto. No segundo turno, entre Lula e Fernando Collor, fui um defensor radical do voto nulo.

Hoje penso que os brasileiros deveriam ter dado a vitória ao capo petista. Comungo com o sentimento de Delfim Netto (antes de aderir ao PT) que disse uma vez que se Lula tivesse vencido, o Brasil já teria entrado no terceiro milênio livre da sombra do PT.

Mas, tudo bem, o tempo no terceiro mundo tem uma velocidade diferente da civilização, o que nos deixa sempre nos últimos vagões da História. Vivemos ainda no tempo da dicotomia “direita vs esquerda”, coisa que na Europa deixou de existir nos anos 1980.

Como eu estava dizendo, voto em Aécio Neves. E torço para que o PT bote o rabo sujo da corrupção entre as pernas da vergonha e se retire do Palácio do Planalto. E se não der para ser por obra e força do tucano, que seja por outros meios, como os de Marina Silva.

A carpideira amazônica está arrasando com a seara eleitoral de Dilma Rousseff, a presidenta dura (distribuidora de chapa entre banguelas) que soltou o dragão da inflação e apaniguou o dragão Graça Foster no festival de deslizes que enlameia a Petrobras.

Marina disparou no Ibope, tomando votos de Dilma e revertendo os votos chamados indecisos, brancos e nulos. E desidratou o pastor Everaldo entre os eleitores evangélicos. Aécio, por sua vez, parou de crescer, fruto da onda Eduardo Campos.

O neto de Tancredo Neves deverá herdar alguns apoios importantes do PSB, setores do empresariado e do pensamento liberal que estavam com Eduardo, mas que não prosseguirão com Marina. Há chances substanciais de embolar o quadro até meados de setembro.

Com a rejeição beirando os 40% e com a taxa de preferência abaixo, em 34%, Dilma Rousseff está entrando na fase mais perigosa da campanha, em que sua queda é naturalmente comparada pelo eleitor comum com a subida repentina de Marina.

Com mais duas pesquisas aferindo isso, a atual presidente pode cair no atoleiro da tendência e perder a segunda posição para o rival do PSDB. A distância entre ambos é de quinze pontos, o que significa que Aécio só precisa crescer sete e meio em cima de Dilma.

O segundo turno já são favas contadas, e no momento com vantagem de Marina sobre Dilma (o Ibope não aferiu Marina vs Aécio). Torço pelo senador mineiro, mas torço ainda mais pela derrota de Dilma. E se tiver de ser com vitória de Marina, que seja.

Se Hitler surgisse no Brasil por uma fenda do tempo e entrasse na campanha com chance de vencer Dilma, eu botava adesivos de suástica no carro, avatares com sua foto nas redes sociais. O Brasil precisa se livrar do PT, esse sim um demônio a ser batido. (AM)

Perdeu, Dilma

A presidenta dura não está apenas perdendo votos para Marina Silva, mas está subindo a rejeição que hoje já é maior que sua preferência (36% x 34%), segundo divulgou ontem o Ibope. No passo em que vai, terá Aécio Neves nos calcanhares em pouco tempo.

Desespero

Bateu aperreio na campanha petralha, ao ponto dos militantes das redes sociais agredirem até a memória de Eduardo Campos. É o vale tudo no desespero de conter o avanço de Marina na seara de Dilma. As pesquisas internas do PT apontam derrota.

Lula lá

Assistindo ao debate de longe, Luiz Inácio não conseguiu se controlar com o baixo desempenho de Dilma, principalmente quando fazia cara irritada com Aécio Neves. Telefonou várias vezes para João Santana e Franklin Martins arrumarem a candidata.

Nocaute

A rede BBC, de Londres, destacou o debate da Band em seu site oficial ainda na madrugada, sem sugerir superioridade de ninguém. A manchete diz que nenhum candidato conseguiu nocautear algum outro. Bom pra quem sobe, ruim pra quem cai.

Mais Ibope

A onda emocional pós-tragédia de Eduardo Campos está dando caldo no PT em vários estados. Dilma despencou dez pontos no Paraná, tem rejeição recorde em Santa Catarina, e o candidato apoiado por ela em Pernambuco já está ameaçado pelo PSB.

Marina anos 70

Informações publicadas em sites nacionais dizem que Marina Silva militou no PCR, partido marxista fundado em Pernambuco no período pós-1964, existindo até 1980 quando se fundiu com o MR-8, organização que promoveu sequestros a partir de 1969.

PCR

O Partido Comunista Revolucionário teve entre seus quadros os potiguares Emannuel Bezerra, Rinaldo Barros, Moisés Domingos e Jaime Ariston. Hoje no PSDB, Rinaldo afirma jamais ter ouvido falar da figura de Marina dentro do PCR naqueles anos.

São Paulo

Lula já não sabe o que fazer com Alexandre Padilha patinando em míseros 5%. A única saída é despejar votos em Paulo Skaf (PMDB) que subiu oito pontos, mas ainda está anos-luz do governador Geraldo Alckmin (PSDB), disparado na frente com 50%.

Ibope RN

Apoiadores do candidato Henrique Alves (PMDB) começaram a disparar hoje cedo pelos grupos do WhatsApp a suposta vantagem de dois dígitos sobre Robinson Faria (PSD) no Ibope, cujo resultado oficial está programado para sair amanhã na InterTV.

Empate

Por sua vez, alguns apoiadores de Robinson Faria respondem que o empate técnico em Natal, apurado pela pesquisa Seta, já provocou viradas em diversas cidades do interior. A desvantagem do candidato do PSD estaria apenas nas regiões do Seridó e Oeste.

É muita areia

As novas revelações sobre vendas de sentença e pagamentos de precatórios poderão levantar muita areia e expor debaixo um grande esquema fraudulento envolvendo terrenos e imóveis milionários com documentações ilegais no litoral norte de Natal.

Máfia vermelha

Di Maria no vermelho A transferência do craque argentino para o Manchester United não era bem o que ele queria, tanto que uma emotiva carta de despedida tocou a torcida do Real Madrid. Mas o negócio simplesmente se tornou o maior em toda a centenária história da Premier League, o mais charmoso campeonato de clubes do planeta. Di Maria foi para a Inglaterra no preço recorde de 84 milhões de euros.

Compartilhar: