Desafio ao bom senso – Danilo Sá

O Tribunal Regional do Trabalho considerou abusiva a greve dos rodoviárias. Antes tarde do que nunca. E, foi além. Impôs…

O Tribunal Regional do Trabalho considerou abusiva a greve dos rodoviárias. Antes tarde do que nunca. E, foi além. Impôs uma multa pesada ao sindicato da categoria por não cumprir determinação anterior, que obrigava o funcionamento de um percentual de ônibus mesmo durante a greve. Mas, acredite se puder, apesar de tudo isso, a paralisação vai continuar.

Durante a manhã de hoje, os trabalhadores (?) se reuniram e decidiram enfrentar a decisão da Justiça. Não voltarão ao serviço até que o sindicato patronal, neste caso representado pelo Seturn, aceite negociar mais alguns pontos da lista de reivindicação. Nada contra o direito de brigar por melhores salários, que, aliás, são baixíssimos, mas o movimento, dessa forma, desafia até o bom senso.

A população foi, de longe, a maior prejudicada mais uma vez. O prejuízo no bolso dos patrões rapidamente será coberto, já que a ampla maioria da sociedade precisa do transporte público para se locomover, mesmo este sendo ruim, desconfortável e inseguro. Por tanto, só em perceber a insatisfação popular crescente, já era para os rodoviários decidirem voltar ao trabalho, até porque precisam do apoio dos seus passageiros para mostrar que têm importância aos seus chefes.

Ao decidir pelo confronto até mesmo com o Judiciário, a categoria dá uma clara demonstração de insubordinação as leis brasileiras. Um país onde até mesmo sua Justiça não é respeitada, tende a ficar a cada dia mais caótico. Desrespeito, aliás, que já teve vários exemplos vindos de cima, a começar pelas críticas do ex-presidente Lula da Silva ao Supremo Tribunal Federal, por discordar da condenação de seus amigos mensaleiros.

É hora do Brasil começar a se conscientizar dos riscos que está correndo. É preciso urgentemente fortalecer suas instituições, afastar delas qualquer tipo de ameaça a sua soberania, e exigir respeito as suas decisões, sejam elas elogiadas ou não, favoráveis ou contrárias. Se casos como os dos rodoviários se multiplicarem, os brasileiros chegarão em um futuro onde manda quem tem coragem e poder. Enquanto os outros obedecem. Acho que já vimos esse filme antes.

BALAIO DE NÚMEROS

Foi publicada hoje mais uma pesquisa de intenção de voto para as eleições do Rio Grande do Norte, dessa vez do Instituto Seta. É somente o segundo levantamento publicado este ano e, como o esperado e conforme a tradição potiguar, traz números bem diferentes da anterior, realizada pela Consult. A maior diferença é em relação a disputa para o Senado.

ACIRRAMENTO

Na pesquisa de hoje, Wilma de Faria tem 28% contra 27% de Fátima Bezerra, apontando para uma disputa acirrada entre as duas. Já na Consult, divulgada dia 16 de junho, a ex-governadora apareceu com 40,35% contra 27,47% da deputada federal do PT. Uma diferença de resultado impressionante. Já para o governo, os números também não bateram, mas, pelo menos, ficaram bem mais próximos.

DIFERENÇAS

Segundo a Seta, Henrique Alves tem hoje a preferência de 28% dos eleitores potiguares contra 18% de Robinson Faria. Antes, na Consult, o peemedebista apareceu com 38% contra 22% do vice-governador.

SÓ APROVAÇÃO

Detalhe importante é que, dessa vez, os eleitores também foram questionados sobre a rejeição de cada candidato colocado na disputa. E, ao contrário do que muitos esperavam, os dados obtidos foram bem reduzidos. Apenas 20% disseram não votar em Henrique de maneira nenhuma, enquanto 11% afirmaram o mesmo em relação a Robinson.

EXPECTATIVA

Em tempo: é esperada a publicação de mais duas pesquisas até o final de semana, marcado pelas convenções partidárias.

VALEU…

O último jogo da Copa em Natal foi, de certa forma, como nossa cidade merecia. Não apenas pela importância do confronto entre Itália e Uruguai, que acabou com a eliminação dos italianos do torneio, mas pelo retorno do sol forte característico da capital potiguar. Foi difícil para a torcida aguentar o calor após os vários dias de chuva na cidade.

…FOI BOM…

Dentro de campo, destaque para a gigantesca atuação do zagueiro Gondím, titular do Atlético de Madrid que foi campeão espanhol e vice da Liga dos Campeõs. O capitão uruguaio não perdeu nenhuma disputa de bola na partida e ainda foi premiado com o gol da classificação e da vitória. Pelo lado negativo, a mordida do atacante Luiz Suares em um adversário entra para a história da Copa.

…ADEUS

Outro detalhe importante que ficará marcado na memória dos potiguares, foi o show da torcida do Uruguai na Arena das Dunas. As arquibancadas foram tomadas pelo azul celeste. Aliás, espetáculo semelhante ao que já havia sido proporcionado principalmente por mexicanos e americanos, nas partidas anteriores realizadas na cidade. Fica a saudade.

BALANÇO

Para encerrar os comentários sobre futebol de hoje, a Copa vai chegando a sua fase decisiva marcada pelo fracasso de “favoritas” e pelo êxito das seleções do continente Americano. Brasil, Uruguai, México, Costa Rica e Colômbia já estão garantidos. Argentina, EUA e Equador devem confirmar suas classificações nos jogos de hoje e amanhã. Dos Europeus, restam Holanda, Alemanha e Grécia.

GIRA MUNDO

O número de manifestações caiu 39% nos 12 primeiros dias de Copa do Mundo em comparação com os 12 dias que antecederam o início do mundial. A informação está na Folha de São Paulo de hoje. Nas dez principais cidades das maiores regiões metropolitanas do país, foram 43 protestos nesse período, ante 71 no intervalo anterior. Em Natal, até agora, mesmo tendo recebido quatro jogos do torneio, a cidade só testemunhou uma manifestação contrária ao evento, exatamente no dia da disputa entre Estados Unidos e Gana, na Arena das Dunas.

Compartilhar:
    Publicidade