Desconhecimento – Túlio Lemos

Os candidatos a governador precisam estudar um pouco mais o Estado, conhecer profundamente números e índices. É o mínimo que…

Os candidatos a governador precisam estudar um pouco mais o Estado, conhecer profundamente números e índices. É o mínimo que um candidato precisa ter como acervo próprio para poder discutir sobre temas específicos. Infelizmente, a maior parte dos candidatos ou sua quase totalidade, desconhece a real radiografia de nosso pobre Rio Grande do Norte.

MOSSORÓ

A pesquisa Seta/Gazeta do Oeste, divulgada neste final de semana, revelou a intenção de voto para Governo e Senado em Mossoró, o maior colégio eleitoral do interior do RN. Henrique Alves abriu 11 pontos de vantagem sobre Robinson Faria e Fátima Bezerra está com quase 10% na frente de Wilma de Faria.

VANTAGEM

Apesar do grande número de indecisos, é inegável a força de Henrique em Mossoró, onde Robinson conta com o apoio do prefeito Silveira Jr. Não adianta ‘brigar’ com os números desfavoráveis, é necessário trabalhar para reverter a situação. Afinal, é em Mossoró que Robinson espera uma grande vitória para poder fazer frente ao poderio de Henrique nas cidades menores.

DIFERENÇA

Foi em Mossoró que Rosalba conseguiu uma votação surpreendente e uma maioria gigantesca, que lhe permitiram perder em praticamente todas as demais cidades do Estado. Mesmo assim, com grande diferença em Mossoró e uma pequena vitória em Natal, derrotaram Fernando Bezerra e fizeram de Rosalba senadora da República.

GOVERNO

Também veio de Mossoró a vantagem gigantesca que permitiu Rosalba perder para Iberê em várias pequenas cidades e, mesmo assim, ganhar a eleição para ser governadora em primeiro turno.

REALIDADE

A força política e o poderio financeiro da candidatura de Henrique são inegáveis e fazem a diferença nos pequenos municípios, onde conta com praticamente todas as lideranças apoiando seu nome. Portanto, se Robinson quer pensar em disputar o pleito com chances de ganhar, tem que se mudar para Mossoró e reverter a vantagem de seu adversário no maior colégio eleitoral do interior, que equivale a dezenas de cidades menores.

CASADO

O voto casado não tem sido respeitado pelo eleitor de Mossoró. Pelo menos é o que apresenta a pesquisa Seta/Gazeta. Enquanto Henrique tem uma vantagem de 11% sobre Robinson, para o Senado, quem leva vantagem é a candidata de Robinson, Fátima Bezerra, que derrota Wilma na terra que expulsou Lampião. O povo ‘descasou’ as chapas e escolheu governador de um lado e senador de outro.

PROJETOS

Assim como o PT não respeita a Suprema Corte de Justiça do País e trata seus criminosos como heróis, guardando as devidas e gigantescas proporções, aqui no RN, quem é condenado pela Justiça Eleitoral tem tratamento de consultora de candidato a governador.

PROJETOS II

O candidato do PMDB, Henrique Alves, foi a Mossoró e conversou demoradamente com a ex-prefeita Cláudia Regina, de quem ouviu muitos conselhos a respeito de segurança pública e outros projetos que podem ser aproveitados em um eventual Governo do filho de Aluízio. Henrique gostou tanto que mandou Cláudia vir a Natal conversar com sua equipe. A ex-prefeita foi condenada 14 vezes por abuso do poder econômico e uso da máquina pública em eleição.

SEGURANÇA

A noite desta segunda-feira será marcada por mais um debate na presente campanha para Governador. A partir das 21:30hs, o jornalista Robson Carvalho vai mediar debate na TV União, em parceria com entidades e associações de policiais e bombeiros. Boa oportunidade para saber o que o futuro governador pensa a respeito de Segurança Pública.

INSEGURANÇA

Por falar em Segurança, a sensação de insegurança em Natal, tem produzido prejuízos aos comerciantes grandes e pequenos. Com medo de arrastão, a população tem evitado freqüentar barres e restaurantes da cidade. É visível o afastamento dos clientes. O secretário-general tentou conversou demais e a realidade o desmoralizou como gestor da pasta. Sair é mais digno; permanecer é confissão e cumplicidade com a incompetência.

ESTRATÉGIA

A presente campanha ainda não foi marcada por nenhum confronto direto e mais duro entre os candidatos a governador; nem as denúncias apareceram no horário eleitoral. Quem ganha com essa estratégia de ‘calmaria’ é Henrique, que não precisa se explicar ou ficar na defensiva diante de eventuais ataques. Robinson leva a campanha sem chamar seu maior adversário para a briga; não faz de forma direta nem indiretamente. Erra na estratégia.

CAIXA 2

Reportagem do final de semana da Folha de São Paulo revela investigação da Polícia Federal a respeito da origem do avião usado por Eduardo Campos na campanha. Não há proprietário oficial que assuma ser realmente o dono da aeronave, que está inviabilizando a possibilidade de prestação de contas do PSB e poderá resultar em processo de Caixa 2, o que vai embaraçar a candidatura de Marina Silva.

Compartilhar:
    Publicidade