Destinos que levam para longe da Copa do Mundo estão convidativos

Santiago, no Chile, aparece como um dos destinos com preços mais atrativos

6uy56u56u54u

Os levantamentos feitos no início do ano assustaram que pensava em fazer turismo nas cidades-sede da Copa do Mundo durante o evento. Mas, no final das contas, o que prevaleceu foi a lei da oferta e da procura.

Quem resolveu esperar até este último momento, vai conseguir tarifas aéreas mais atrativas. Pelo menos é o que garante Diassis Holanda, presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens no Rio Grande do Norte (Abav/RN). “Em janeiro quando se abriu o sistema, todos os destinos estavam na faixa de R$ 2.700. Isso assustou um pouco as pessoas. As companhias colocaram muitos vôos extras e a procura não foi a esperada”, analisou.

Ainda conforme Diassis, os preços diminuíram tanto que ficaram mais baixos até que em junho e julho do ano passado, período de alta estação, mas sem evento extraordinário algum como neste ano. “Você consegue encontrar passagem de até R$ 455,00 para o Rio de Janeiro, por exemplo, ida e volta, com saída de Natal”, disse,

No mesmo período do ano passado, segundo a presidente da associação, os preços ficavam em torno de R$ 1.200 para destinos com procura semelhantes, como São Paulo e Brasília ida e volta. Neste ano, há passagens por até R$ 585,00 na rota Natal-São Paulo e Natal-Brasília por R$ 360,00 (ida e volta sem incluir taxas de embarque). Os valores favorecem principalmente pessoas que tem família ou casas de amigos para se hospedar.

Apesar dos atrativos, quem decidir viajar de última hora deve ficar atento aos dias das viagens. “Não são todos dos dias que estão com as tarifas assim. Nas vésperas dos jogos e no pós-jogos ainda estão com preços bem elevados”, alertou.

Nessa mesma quebra de expectativa, os meios de hospedagem também baixaram os preços, segundo a presidente da ABAV/RN. “Muitos leitos foram devolvidos pela operadora da Fifa também, então eles reviram os preços”, comentou.

O problema é que os potenciais turistas permanecem sob o efeito impactante dos valores divulgados no início deste ano. “Muita gente ainda não sabe dessa diminuição dos preços. Essas pessoas achavam também que os aeroportos iam estar tumultuados, ia ter overbooking, mas pelo que a gente está vendo não vai acontecer nada disso”, declarou seu otimismo.

Os destinos que levam para longe da Copa do Mundo também estão convidativos segundo Diassis Holanda, principalmente os vizinhos da América do Sul. Para a capital do Chile, a ida e volta está por R$ 740 (Natal- São Paulo – Santiago sem taxas inclusas). Para a terra do tango, R$ 742,00 (Natal – São Paulo – Buenos Aires sem taxas). Para o Peru, terra do povo inca, a passagem pode sair por até R$ 994,00. Cada agência também oferece uma facilidade diferente de pagamento, como o parcelamento em até 10 vezes.

Compartilhar:
    Publicidade