Detento fica com braço preso em ralo e é resgatado por bombeiros

Cinco bombeiros e quatro profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) participaram do resgate, que durou cerca de duas horas e meia

Corpo de Bombeiros foi acionado para fazer o resgate do detento que ficou com o braço preso no ralo da cela ao tentar esconder um celular. Foto:Divulgação
Corpo de Bombeiros foi acionado para fazer o resgate do detento que ficou com o braço preso no ralo da cela ao tentar esconder um celular. Foto:Divulgação

Um detento de 36 anos acabou com o braço preso no ralo do banheiro da cela da Penitenciária Mista Fontes Ibiapina em Parnaíba, no Piauí, na última terça-feira. De acordo com o major Rivelino de Moura, comandante do 2º Batalhão do Corpo de Bombeiros, a suspeita dos agentes penitenciários é que ele tenha tentado esconder drogas ou aparelho celular no local. “Como durante o resgate tivemos que usar água na tubulação,nada foi encontrado”, lamentou.

Segundo o major Rivelino, quando o detento estava escavando, a areia pressionando o braço que, junto com cano quebrado, acabou prendendo-o na altura do cotovelo. “Começou a faltar circulação no local, inchou e ele não conseguiu mais retirar o braço do ralo. Chegamos lá e encontramos essa cena atípica. O preso que ficou preso no presídio”, brincou o comandante”.

Cinco bombeiros e quatro profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) participaram do resgate, que durou cerca de duas horas e meia. “Não sabíamos o que estava embaixo, que podia afetar o braço dele. Tivemos que fazer tudo com calma para poder manter a integridade dele. Ele foi sedado levemente para sentir menos dor”, explicou o major. Apesar do susto, o detento sofreu apenas escoriações leves.

Corpo de Bombeiros foi acionado para fazer o resgate do detento que ficou com o braço preso no ralo da cela ao tentar esconder um celular. Foto:Divulgação
Corpo de Bombeiros foi acionado para fazer o resgate do detento que ficou com o braço preso no ralo da cela ao tentar esconder um celular. Foto:Divulgação

 

Compartilhar:
    Publicidade