Deu zebra no grupo da morte! Costa Rica vence Itália por 1 a 0

Inglaterra está eliminada da Copa; Itália Uruguai se enfrentam na última rodada e brigam pela última vaga.

10386739_934501146564948_2505503221477195813_n

A Costa Rica venceu a Itália por 1 a 0 nesta sexta-feira, na Arena Pernambuco, e garantiu a classificação para as oitavas de final. Com o resultado, a Inglaterra é, depois da Espanha, mais uma campeã mundial eliminada da Copa do Mundo. A Costa Rica chegou aos seis pontos, enquanto Uruguai e Itália, que brigam pela outra vaga e se enfrentam na última rodada do grupo D, têm três cada.

Na quinta-feira, pela mesma chave, o Uruguai venceu a Inglaterra por 2 a 1, no Itaquerão, deixando os ingleses em situação complicada no Mundial. A Inglaterra ainda não pontuou enquanto a Celeste tem três pontos.

O primeiro tempo começou pouco movimentado. As duas seleções marcavam bastante e não davam espaços. Aos 26 minutos, a Itália assustou pela primeira vez. Thiago Motta chutou forte de fora da área, mas a bola passou à direita do goleiro Navas.

Aos 30, Balotelli teve a melhor chance dos italianos. O atacante recebeu belo lançamento de Pirlo, venceu a defesa na velocidade e tocou por cobertura, na saída de Navas, mas a bola foi para fora. O jogador do Milan não parou por aí. Após outro ótimo lançamento de Pirlo, Balotelli apareceu sozinho novamente e bateu de primeira, para boa defesa de Navas, em dois tempos.

balotelli-tenta-o-chute

A Costa Rica reagiu aos 35: Bolaños arriscou de fora da área, mas Buffon, que volta hoje ao time após a ausência contra a Inglaterra, caiu e espalmou para fora. Cinco minutos depois, os costarriquenhos tiveram nova chance. Campbell recebeu na área, mas Chiellini chegou a tempo de impedir a finalização e ceder o escanteio. Na sequência da jogada, Ruiz cruzou e Duarte cabeceou sozinho na pequena área, mas a bola saiu por cima.

Aos 43, a Costa Rica conseguiu abrir o placar. Diaz cruzou da esquerda, Bryan Ruiz passou por trás dos zagueiros e cabeceou. A bola ainda bateu no travessão antes de entrar. Pouco antes do gol, os costarriquenhos tinham reclamado de pênalti de Chiellini, em um lance em que o zagueiro italiano usou o braço direito para deslocar Campbell. O árbitro Enrique Osses ignorou a jogada.

Na saída para o intervalo, jogadores italianos e costarriquenhos se desentenderam no túnel de acesso ao vestiário.

A Itália voltou mais ofensiva para o segundo tempo. O técnico Cesare Prandelli tirou o volante Thiago Motta e colocou o atacante Cassano em campo. Aos oito minutos, Pirlo cobrou falta, para boa defesa de Navas. Prandelli mexeu na equipe de novo aos 12 minutos e deixou o time com três atacantes. Insigne substituiu o volante Candreva.

As mudanças não surtiram efeito e, aos 24 minutos, Prandelli tentou a última cartada: o meia Cerci no lugar do volante Marchisio.

A Itália ia desorganizada para o ataque e não levava muito perigo. Aos 36, Cerci lançou Insigne, que finalizou mal, de primeira, por cima do gol de Navas. A Costa Rica apostava nos contra-ataques. Aos 30, Urenã, que entrara no lugar de Campbell, recebeu na entrada da área e avançou em velocidade, mas Chiellini impediu o chute.

 

Fonte: O Globo

Compartilhar: