Dia Mundial Contra o Câncer alerta os potiguares para o diagnóstico precoce

Leucemia é o câncer com maior ocorrência em crianças. Chance de cura no estágio inicial é de 65%

GACC-WR

Roberto Campello

Roberto_campello1@yahoo.com.br

Antes de completar dois anos de idade, a pequena Ruth Júlia Silva dos Santos, hoje com quatro anos, foi diagnosticada com câncer do tipo Tumor de Wilms, uma espécie de tumor maligno renal, considerado o terceiro tipo mais comum de câncer infantil e mais freqüente em crianças de dois a quatro anos de idade. Depois de inúmeras sessões de quimioterapia, ela teve que ser cirurgiada e hoje vive apenas com um rim. Curada, a pequena Ruth leva uma vida normal. Ela é o exemplo de que o diagnóstico precoce ajuda, consideravelmente, a salvar vidas. A luta contra o câncer é diária e constante, mas nesta terça-feira (8) a doença é mais uma vez lembrada por ser a data instituída pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como o Dia Mundial de Combate ao Câncer.

O Dia Mundial de Combate ao Câncer, comemorado no dia 8 de abril, é um alerta para que a população passe por consultas regulares e assim, caso um tumor maligno seja diagnosticado precocemente, o paciente tenha mais chances de cura. No Brasil, a estimativa para 2014, aponta para a ocorrência de aproximadamente 576 mil casos novos de câncer, incluindo os casos de pele não melanoma, reforçando a magnitude do problema. O câncer de pele do tipo não melanoma (182 mil casos novos) será o mais incidente na população brasileira, seguido pelos tumores de próstata (69 mil), mama feminina (57 mil), cólon e reto (33 mil), pulmão (27 mil), estômago (20 mil) e colo do útero (15 mil).

A mãe da pequena Ruth, a dona de casa Janaina Queiroz da Silva, de 30 anos, conta que a filha começou a urinar sangue com muita freqüência durante um mês, além de sentir fortes dores. Durante esse período, ela morava em Macaíba, e procurou o hospital por cinco vezes. “Eles diziam que não era nada de grave e sempre encaminhava ela de volta para casa”. Até que ela foi procurar atendimento em Parnamirim e diagnosticaram a doença e encaminharam, imediatamente, para o Hospital Infantil Varela Santiago.

“Ela ficou logo internada, porque tinha dois tumores malignos nos rins. Da primeira vez ela ficou internada quase um mês. Ela chegou a fazer muitas sessões de quimioterapia e em dezembro de 2012 ela fez a cirurgia e tirou um rim. Agora faz acompanhamento médico e não tem mais nada. Ela ia precisar fazer radioterapia, mas não vai precisar mais. Graças a Deus, ela está curada”, disse a mãe. “Assim soube foi um choque muito grande, porque nunca esperamos que uma pessoa próxima tenha essa doença”.

A presidente voluntária do Grupo de Apoio à Criança com Câncer, Rosa Reiko Hannaka, considera que a data de hoje é um momento para todos refletirem sobre a importância do combate ao câncer infantil. “Nós fazemos um trabalho de conscientização do diagnostico precoce anualmente. Hoje, é um dia para prevenção, mobilização e reflexão para toda a população natalense. Que os governos possam se sensibilizar ainda mais. Hoje é um dia de alerta”, afirmou.

A coordenadora de Desenvolvimento Institucional do Grupo de Apoio à Criança com Câncer (GACC), Natividade Passos, chama atenção para a necessidade de se investir no diagnóstico precoce do câncer. A leucemia, por exemplo, é o tipo de câncer infantil que tem mais ocorrência e se diagnosticado precocemente tem chance de cura em 65%. “Por isso a necessidade das campanhas que incentivam o diagnóstico precoce e o cuidado de se investigar um sinal. Hoje, o grande desafio é conseguirmos diagnosticar a doença o quanto antes, já que se trata de uma doença avassaladora”, destacou.

“O trabalho contínuo do GACC, que este ano está completando 25 anos de atuação, está possibilitando qualidade de vida para as famílias que estão nesse enfrentamento do câncer. Estamos buscando a cura, mas quando não encontramos a cura, temos a consciência de que proporcionamos momentos de qualidade de vida, lazer, conforto, carinho e de alegria para as crianças e família. Fora que cuidamos também das necessidades básicas dessas famílias”, ressaltou a coordenadora Natividade Passos. Atualmente, cerca de 300 crianças são assistidas pelo GACC.

Casa Durval Paiva

A Casa Durval Paiva realizou na manhã de hoje uma panfletagem nos Restaurantes do SESC e nos semáforos das principais vias da cidade divulgando os principais sinais e sintomas do câncer infantojuvenil, visando o Diagnóstico Precoce. À tarde, a partir das 15h, será realizado um passeioterapia das crianças e mães ao Estádio Frasqueirão para assistir treino e interagir com os jogadores do ABC; além de anúncios nos principais jornais impressos da cidade.

No Rio Grande do Norte a Durval Paiva promove desde 2002 a Campanha do Diagnóstico Precoce percorrendo todo o estado levando informações à sociedade com o mote “Na luta contra o câncer, quanto mais cedo melhor!”. A Casa também trabalha com a capacitação dos profissionais da área de saúde para que possam identificar os principais sinais e sintomas e encaminhar as crianças para o diagnóstico e tratamento mais cedo, aumentando assim as chances de cura, sem sequelas.

Rilder Campos, presidente da Casa, relata a importância da ação. “Muitos pacientes ainda são encaminhados aos centros de tratamento com doenças em estágio avançado, o que se deve a diversos fatores como: a desinformação dos pais; o medo do diagnóstico de câncer (podendo levar à negação dos sintomas); dificuldades em acesso a assistência médica e exames específicos; bem como, médicos pediatras com lacunas de formação quanto ao tema diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil. Para reverter esse quadro, realizamos há doze anos a Campanha do Diagnóstico Precoce”, destaca.

Compartilhar: