Diário Oficial publica saída do ex-deputado Rogério Marinho da Sedec

Ex-deputado ocupou cargo durante cerca de um ano

Rogério deixa cargo para se dedicar a sua pré-candidatura de deputado federal. Foto: Divulgação
Rogério deixa cargo para se dedicar a sua pré-candidatura de deputado federal. Foto: Divulgação

Marcelo Hollanda
hollandajornalista@gmail.com

O Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (10) publica a exoneração do secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Rogério Marinho, e designa para responder por suas funções o atual adjunto Silvio Torquato, já convidado oficialmente para assumir o cargo, o que deve ocorrer em breve.

Com isso, termina a trajetória funcional do ex-deputado, que teria mais três meses para sair do governo pela lei de desincompatibilização, mas preferiu se desligar antes disso. Rogério Marinho, que é do PSDB, ocupou por pouco mais de um ano o cargo.

Agora ele vai se dedicar a pré-candidatura de deputado federal nas próximas eleições, onde esteve entre 2007 e 2012 e  cumprir os novíssimos deveres como vice-presidente executivo do ABC Futebol Clube.

Ouvido pelo JH, Rogério definiu sua saída do governo como o “fim de um ciclo” em seu planejamento pessoal. “Definimos alguns objetivos quando assumimos a Secretaria e deixamos um trabalho realizado, principalmente agora, quando foram concluídas as tratativas em torno deste que será o maior projeto de infraestrutura do RN, o novo porto do Estado”, acrescentou.

Hoje, o presidente da Companhia Docas do RN, Pedro Terceiro de Melo, comentou não ter qualquer informação como autoridade portuária e nem a partir da Secretaria de Portos sobre a construção de um porto no Rio Grande do Norte, “exceto por conversas informais”.

Pedro Terceiro disse apoiar a iniciativa de um novo porto, já que entende estar o Rio Grande do Norte numa localização privilegiada para um empreendimento desse porte, mas considerou “estranho” que esse assunto esteja circulando sem um conhecimento das áreas federais competentes.

Informações antecipadas pelo próprio Rogério Marinho ao JH no começo desta semana, porém, indicam que o projeto do porto está sendo trabalhado a quatro mãos por ele e pelo deputado Henrique Eduardo Alves, cujo trabalho eficiente de abrir portas no Governo Federal não está mais a serviço da governadora desde que ela rompeu a aliança com Henrique, meses atrás.

No entanto, na última segunda-feira, Rogério não quis anunciar ou fazer qualquer detalhamento do projeto – que já teria até o desenho das licitações concluído -, alegando que esta tarefa cabe a própria governadora.

Hoje, o líder do PSDB potiguar apenas lembrou o que na sua opinião são quatro grandes conquistas de sua gestão. Entre outros projetos, ele destacou a implantação do Programa de Industrialização do RN – o Pró-Sertão -, o Mais RN, o fortalecimento do Estado junto aos investimentos de energia eólica e o projeto do Parque Tecnológico, incluído dentro do RN Sustentável.

O Pró-Sertão, voltado para a atração de empresas de confecções para o interior do Estado, segundo Marinho, fechou o ano passado com 12 facções em funcionamento e cerca de 400 empregos gerados. Os produtos são comercializados para as empresas parceiras do programa, como a Guararapes. A meta é implantar 360 fábricas até 2018. Hoje, já há 120 municípios e outras 180 empresas cadastradas para aderir ao projeto.

O MAIS RN é uma ação de planejamento estratégico, coordenada conjuntamente pelo Governo do Estado e a iniciativa privada, com a participação direta de empresas, capitaneadas pela FIERN. O objetivo é construir um plano de negócios, mostrando os principais potenciais econômicos do RN, lembrou Marinho.

Já a questão da energia renovável – afirmou o ex-secretário – exigiu um esforço redobrado de sua pasta, promovendo articulações específicas junto ao governo federal para driblar a vulnerabilidade histórica do sistema de transmissão no Estado.

Hoje, segundo Rogério Marinho, o RN tem em torno de R$ 15 bilhões de investimentos assegurados para o setor eólico e até 2018 atingirá praticamente 130 parques em operação. No exercício do cargo, o então secretário também trouxe para o RNgrupos interessados em investir na exploração da energia solar.

Além disso, o ex-secretário lembrou a implantação do 1º Parque Tecnológico do Rio Grande do Norte, que ele espera, contribuirá para estimular o dinamismo socioeconômico, ampliando os serviços e o acesso às oportunidades de ocupação e renda e ao aumento da competitividade dos setores produtivos do Estado. O projeto foi incluído dentro do RN Sustentável, e tem recursos assegurados por meio do Banco Mundial.

Compartilhar:
    Publicidade