Dieta tem efeito duradouro mesmo quando é interrompida no meio

Obesos que ao menos tentaram fazer regime têm melhores condições arteriais e índices inferiores de diabetes, segundo pesquisa

2009031164655

Você já tentou fazer dieta, até emagreceu por um tempo, mas depois aquela barriguinha voltou outra vez? Não se preocupe, seu esforço já valeu a pena. Essa foi a conclusão de um estudo publicado na revista inglesa The Lancet Diabetes & Endocrinology, que analisou a evolução dos pesos e planos alimentares de mais de mil pessoas ao longo de 60 anos. Mesmo que a dieta não tenha sido bem sucedida, ela deixará efeitos positivos duradouros no sistema cardiovascular.

O tempo de pesquisa impressiona. Endocrinologistas coletaram dados de homens e mulheres desde março de 1946, na infância, até a data presente. Todos receberam uma das três categorias, segundo a escala IMC: obeso, acima do peso e normal. Para calcular a escala, é preciso dividir peso da pessoa em quilos pelo quadrado da sua altura em metros. Quem estiver acima de 25 é normalmente considerada como acima do peso, e acima de 30, como obeso.

Apenas 2% dos mais de mil participantes permaneceram em uma categoria menor do que a inicial ao longo dos 60 anos. No entanto, foi possível perceber que mesmo aqueles que conseguiram fazer dieta por um curto período de tempo tiveram benefícios no coração e nas artérias, além de terem menos risco a desenvolverem diabetes.

Além disso, pesquisadores descobriram que quanto mais tempo os participantes estivessem com excesso de gordura corporal quando adultos, maiores eram as incidências de problemas relacionados com o cardiovasculares na terceira idade, como o afinamento das carótidas arteriais e alta pressão do sangue.

 

Fonte: O Globo

Compartilhar:
    Publicidade