Diferença de preços nos supermercados pode ultrapassar 100%

Idec analisou a diferença entre o preço anunciado e o cobrado pelos supermercados

A falta de pesquisa e informação pode levar o consumidor a gastar até 50% a mais no total da compra. Foto: Divulgação
A falta de pesquisa e informação pode levar o consumidor a gastar até 50% a mais no total da compra. Foto: Divulgação

Uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) em supermercados de São Paulo mostra o preço de um único produto pode custar até 100% mais caro do que o anunciado. Além disso, a falta de pesquisa e informação pode levar o consumidor a gastar até 50% a mais no total da compra.

Para o levantamento, o Idec visitou cinco redes de supermercados que atuam em todo o País – Carrefour, Extra, Pão de Açúcar, Sonda e Walmart.

No Pão de Açúcar, dos 46 produtos verificados, 11 tinham preço maior do que o exposto na gôndola. A diferença maior foi de 31% do valor ofertado – uma lata de leite em pó anunciada por R$ 16,90 estava sendo vendida por R$ 22,15. Segundo a pesquisa, com o anunciado o valor total de uma compra deveria ser de R$ 195,92; o valor real, no entanto, era de R$ 18,75 a mais: R$ 214,67.

No Carrefour, quatro dos 45 produtos avaliados estavam mais caros, com um dos produtos 117% mais caro do que o anunciado – em uma massa para lasanha anunciada por R$ 4,65 foi cobrado o valor de R$ 10,09. Com isso, a diferença no preço total da compra foi de quase 50%.

No Walmart, dos 45 produtos pesquisados, três tiveram preços alterados no anuncio. No Extra ocorreu a mesma situação observada no Walmart. Já no supermercado do Grupo Sonda, dois produtos dos 45 estavam com preços diferentes dos anunciados.

Já o Grupo Pão de Açúcar, responsável por Pão de Açúcar e Extra, informou “que trabalha de acordo com os órgãos reguladores e tem rigoroso procedimento para garantir a excelência no padrão operacional em suas lojas, além de ações preventivas e treinamentos realizados com seus colaboradores. A companhia tem como norma o rígido controle e fiscalização dos preços para que estejam alinhados aos valores registrados no caixa, praticado por meio de conferência diária e auditorias periódicas”.

O Carrefour afirmou que “adota rigorosos procedimentos de conferência diária de preços nas gôndolas de suas lojas, de acordo com os valores cadastrados em sistema. Se o consumidor constatar uma divergência, a empresa realiza prontamente o reembolso da diferença do valor diretamente no caixa ou no balcão de atendimento ao cliente, prevalecendo sempre o menor preço anunciado, e faz a correção necessária do sistema”.

 

Fonte: Terra

Compartilhar:
    Publicidade