“Difícil nos aliados quem se disponha a defender Wilma dos escândalos”

Para Hermano, caberá a Wilma, exclusivamente, fazer eventuais esclarecimentos durante a campanha

tyk67i67i6ii6i6

Está difícil encontrar entre os novos aliados da ex-governadora Wilma de Faria (PSB) quem se disponha a defendê-la dos escândalos administrativos oriundos da administração do PSB no governo do Rio Grande do Norte. Depois do ministro da Previdência, Garibaldi Filho (PMDB), que nesta segunda-feira se eximiu de responsabilidade de defesa de Wilma frente aos escândalos da gestão pessebista, preferindo dizer que o povo é quem vai julgar nas urnas, hoje o também peemedebista Hermano Morais (PMDB) preferiu igualmente não se comprometer na defesa da pessebista antecipadamente. Para o deputado, embora contando com o “apoio” do PMDB, caberá a Wilma, exclusivamente, fazer eventuais esclarecimentos durante a campanha, quando do surgimento de questionamentos acerca dos problemas da gestão passada.

Assim como Garibaldi, Hermano afirma que defenderá a “chapa”, que visa o desenvolvimento do Estado, sem se ater aos problemas pessoais de seus integrantes, como os de Wilma. O PMDB terá candidato majoritário, que será o presidente da Câmara dos Deputados Henrique Eduardo Alves. E deverá compor com o PSB, que deverá indicar Wilma para o Senado. O grupo fica completo com o deputado federal João Maia (PR), que será candidato a vice. “Sou partidário da nossa aliança, que está consolidada e já tem pré-candidaturas definidas, entre as quais a da ex-governadora Wilma de Faria ao Senado. Em sendo ela a candidata, contará com o nosso apoio e ela com certeza haverá de fazer qualquer esclarecimento que seja necessário durante a campanha. Mas estaremos juntos no mesmo palanque e defendendo essa chapa, que reúne forças políticas de diversos partidos com um mesmo propósito: retomar o processo de desenvolvimento do estado do RN”, afirmou.

Antes de dizer que Wilma “estará preparada” para responder aos adversários, Hermano lembrou que, nas campanhas políticas, os assuntos polêmicos são explorados. “Mas acredito que esses assuntos (relativos à ex-governadora Wilma de Faria) estão sendo devidamente esclarecidos, e as dúvidas que restarem serão dirimidas. Caberá à população e à sociedade fazer essa avaliação e o julgamento nas urnas”, disse o peemedebista, antes de ressaltar que “a ex-governadora tem demonstrado na sua vida pública ser uma pessoa de muita disposição para a luta e capaz de vencer muitos desafios. Acredito que se ela se apresentar como candidata ao Senado, ela estará preparada para responder aos adversários sobre qualquer assunto que lhe for colocado”, declarou.

A polêmica quanto à defesa de Wilma surgiu na última sexta-feira, após a governadora Rosalba Ciarlini (DEM), adversária da ex-governadora, questionou se os peemedebistas, que foram aliados de Rosalba durante três anos do atual mandato da democrata, e que romperam em setembro do ano passado para lançar candidato próprio a sua sucessão, haviam esquecido os escândalos da administração do PSB. Entre os problemas da gestão Wilma de Faria, destacam-se Operação Hygia, que resultou na prisão do filho da governadora, o advogado Lauro Maia, além de Foliaduto, Ouro Negro e Sinal Fechado.

Em resposta à governadora Rosalba, ontem, no JH, Garibaldi preferiu pedir uma campanha de melhor nível, com apresentação de propostas para o Estado. Hermano, ao ser abordado pelo JH na manhã desta terça, seguiu a mesma linha proposta pelo ministro, que não defende Wilma, mas a chapa, e propõe a construção de um projeto para o Estado. “Nós vamos estar no mesmo grupo político. Eu defendo o projeto para o RN. Enquanto aliados, nós estaremos, os aliados estarão, na realidade, concentrando a sua energia e seus argumentos em um projeto novo para o RN. Um projeto voltado para uma gestão pública eficiente, moderna, capaz de atrair novos investimentos privados e também parcerias públicas que possam gerar uma nova perspectiva e um novo momento alvissareiro para o RN”, declarou o deputado peemedebista.

Hermano Morais disse ainda acreditar que o tema principal da campanha serão as propostas, que é o que o povo, em sua opinião, está ansioso por saber. “Quais as propostas que tem esse grupo político para recuperar a situação caótica em que se encontra o estado do RN? Esse será o grande tema da campanha. Essas outras questões – escândalos da gestão passada – eventualmente poderão ser debatidos. Mas o que será indagado pelo cidadão serão as propostas para o futuro governo do RN”, afirmou.

Quanto à chapa, que terá Henrique candidato a governador, com Wilma disputando o Senado e o deputado federal João Maia (PR) o cargo de vice-governador, Hermano afirmou que estará “pronta e preparada com um grande projeto para ser debatido em todas as regiões deste estado, ouvindo a população e aperfeiçoando este projeto, que deverá, após a eleição, ser implementado”.

Compartilhar:
    • Francinete Amorim

      Sabem porque Garibaldi Filho (PMDB) diz: ”que nesta segunda-feira se eximiu de responsabilidade de defesa de Wilma frente aos escândalos da gestão pessebista, preferindo dizer que o povo é quem vai julgar nas urnas,”…
      E O PEEMEDEBISTA Hermano Morais preferiu igualmente não se comprometer na defesa da pessebista antecipadamente. Para o deputado, ”embora contando com o “apoio” do PMDB, caberá a Wilma, exclusivamente, fazer eventuais esclarecimentos durante a campanha, quando do surgimento de questionamentos acerca dos problemas da gestão passada”.
      PORQUE Elles CONHECE SEU ”GADO”, eLLe É ESQUECIDOOOOO, NAS ELEIÇÕES NÃO LEMBRARÁ DAS LADROÍCES DeLles NÃO!!!

    • Francisco Barros Barbosa

      Interessante esses políticos. A cara de pau que mostram ao defender certos acordos para o rateamento dos cargos eletivos de nosso estado. Não importa a origem do candidato nem sua “estória” no comando do estado.

    Publicidade