Dilma jogou oportunidade dada por Lula pela janela, diz Eduardo Campos em Natal

Durante entrevista coletiva, Eduardo Campos enalteceu o Nordeste e disse se incomodar ao falar da região como curral eleitoral

Campos falou com os jornalistas na manhã desta sexta-feira. Foto: Divulgação
Campos falou com os jornalistas na manhã desta sexta-feira. Foto: Divulgação

O presidenciável Eduardo Campos (PSB), que cumpriu agenda em Natal nesta sexta-feira, voltou a aumentar o tom das críticas à presidente Dilma Rousseff (PT). Ele disse que a presidente foi eleita para preservar as “coisas boas” que o ex-presidente Lula deixou, mas “jogou a oportunidade pela janela”. “Dilma foi eleita para preservar as coisas boas que Lula fez e corrigir as coisas que estavam erradas, mas ela não fez. Jogou essa oportunidade pela janela”.

Durante entrevista coletiva, Eduardo Campos enalteceu o Nordeste e disse se incomodar ao falar da região como curral eleitoral. “Nordeste é a região onde nasci. Conheço o jeito da nossa gente, nossos sonhos. Muito me incomoda falar do Nordeste como curral eleitoral ou uma urna. Queremos ser olhados como gente, com potencialidades e enxergando com respeito”, disse o presidenciável.

O candidato do PSB avaliou ainda que a presidente Dilma está sendo guiada pelo marketing e faz uma “política terrorista”: “usam a política terrorista da mentira, conversa desrespeitosa com o povo. Todos sabem que eu e Marina (Marina Silva, candidata a vice-presidente) fomos ministros desse governo e vamos manter e ampliar os programas sociais existentes”.

Analisando a situação econômica do País, Campos destacou que o Brasil “vive o pior crescimento da história da República, desde a época do Marechal Deodoro da Fonseca”.

Ao ser questionado sobre como atingir o eleitorado do Sul e Sudeste, já que ele é do Nordeste e a candidata à vice, Marina Silva é do Norte, Eduardo Campos disse que a estratégia está relacionada a diagnóstico. “Não é só a gente que vai levar nossos projetos. Muita gente está vindo buscar e nos encontramos nesse ponto. As mídias sociais têm papel muito importante nas eleições. O povo não aguenta mais o marketing vale-tudo. Aos poucos as pessoas estão se aproximando da política”.

Fonte: Terra

Compartilhar:
    Publicidade