Dilma sobre a eliminação: ‘Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima’

Presidente confessa estar triste com a derrota e apela para que povo continue dando show fora do gramado

10464099_10152493567228953_395778036150553696_n

A presidente Dilma Rousseff usou o Twitter na noite desta terça-feira para prestar solidariedade à Seleção, após a derrota, por 7 a 1, para a Alemanha, pela semifinal da Copa do Mundo, no Estádio Mineirão, em Belo Horizonte. Ela não escondeu sua tristeza e desejou que os jogadores do Brasil não se deixem abater.

– Sinto imensamente por todos nós. Torcedores e pelos jogadores. Mas não vamos nos deixar alquebrar. Brasil, “Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima” – postou Dilma, que recorreu aos versos da música “Volta por cima”, de autoria do compositor Paulo Vanzollini, morto em abril de 2013.

O perfil do Palácio do Planalto, na rede social Facebook, também apoiou a Seleção. Mas a solidariedade veio acompanhada de um pedido: “Vamos continuar mostrando ao mundo que, mesmo sem a nossa Seleção na final, batemos um bolão fora de campo”.

Desde que a Copa do Mundo começou, Dilma tem participado ativamente da competição via seus perfis na rede social. Se as vaias e as agressões verbais na abertura da Copa, no Estádio do Corinthians, em São Paulo, a afastaram dos jogos, a presidente sempre enviou apoio aos jogadores a cada vitória pela internet ou por carta.

Na segunda-feira, Dilma chegou a conversar com internautas via Facebook, onde voltou a prestar solidariedade ao atacante Neymar e, inclusive, se deixou fotografar o “Tois”, um gesto que significa “é nós”, feito pelo atleta em comemorações de gols e uma expressão por ele usada na rede social. Por uma hora, ela respondeu a várias perguntas, inclusive, confirmou que entregará a taça ao campeão da Copa e desejou que o Brasil apenas vencesse a Alemanha, sem arriscar um placar.

Indagada se temia ser novamente vaiada e xingada durante a entrega da taça, no Maracanã, Dilma respondeu que as agressões seriam ossos do ofício. E, nesta terça-feira, mesmo sem estar no Mineirão, a presidente voltou a ser hostilizada por torcedores, durante a goleada imposta pela Alemanha ao Brasil. Parte da torcida voltou a agredí-la verbamente, com palavrões, enquanto a Seleção já perdia parcialmente por 5 a 0.
Fonte: LanceNet

Compartilhar: