Diretor de ‘Os Mercenários 3′ diz que Ronda quebrou sua costela durante gravações

Patrick Hughes contou que musa do MMA estava muito nervosa em seu primeiro dia no set e pediu para bater em algo; campeã do UFC negou versão

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Dividindo seu tempo nos últimos meses entre o cinema e o octógono, Ronda Rousey parece estar tendo dificuldades em distanciar seu comportamento nas duas áreas de atuação. A musa, que fez parte do estelar elenco do recém-lançado “Os Mercenários 3″, dividindo a cena com diversos astros dos filmes de ação sob o comando de Sylvester Stallone, foi acusada pelo diretor do longa, Patrick Hughes, de ter fraturado uma de suas costelas durante suas primeiras gravações. O ato teria sido fruto do nervosismo da loira em seu primeiro trabalho nas telonas.

“Eu lembro que, na primeira cena que gravamos com Ronda, eu apanhei. A primeira vez dela na frente de uma câmera foi uma cena com o Sly (Stallone) em um bar e ela estava realmente muito nervosa. Eu fui até lá e disse: ‘Bem, o que você faz antes de uma grande luta’. E ela disse: ‘Eu gosto de fazer sparring no meu quarto. Para por pra fora o nervosismo’. Então eu falei: ‘Você precisa bater em alguma coisa? Vamos encontrar alguma coisa para você bater’. E ela respondeu: ‘Mas eu quero bater em você’. Ela então chegou: ‘Levante seus braços’. Eu eu só pensando: ‘A Ronda está realmente prestes a fazer isso’. Coloquei minhas mãos pra cima e ela foi e ‘BOOM’! No dia seguinte, eu estava me vestindo e meus filhos estavam lá na hora. Então, minha filha de sete anos disse: ‘O que é isso?’. E eu vi que tinha uma grande marca roxa. Eu tinha quebrado uma costela. E eu respondi: ‘Eu apanhei de uma atriz’”, disse Hughes, em entrevista ao site “Hitfix”, reproduzida pelo canal norte-americano “FOX Sports”.

Apesar da acusação do diretor e da riqueza de detalhes na história contada, Ronda negou a versão apresentada por ele. “Não! Ele não quebrou a costela. Eu não bati nada forte. Eu pensei que seria como uma criança nova no colégio quando você entra no refeitório e todo mundo fica assim: ‘Ei, você não pode se sentar aí’. Foi isso que eu pensei quando eu entrei, que eles ficariam pensando: ‘Essa garota? Ela nem é uma atriz. Ela nem é um cara’, ou algo assim. Eu não sabia o que esperar, por isso esperei o pior. E sim, eu acabei me sentindo feito um ursinho de pelúcia quando eu realmente dei as caras. Todo mundo foi tão receptivo e carinhoso. Todos eles, realmente, eu senti, que fizeram de tudo para que eu me sentisse confortável e eu não poderia ter pedido por um melhor primeiro projeto para estar. Eu ficaria mais desconfortável se estivesse em ‘Sex and the City 4′. Então, eu estou realmente muito feliz’, disse a musa.

Fonte: Terra

Compartilhar: