‘Disputa vai continuar e pode durar o torneio inteiro’, diz advogado da Lusa

José Luiz de Almeida contradiz o presidente da Portuguesa e diz que luta vai continuar

Ilídio Lico defende a disputa do Brasileirão da Série B. Foto: Divulgação
Ilídio Lico defende a disputa do Brasileirão da Série B. Foto: Divulgação

Contrariando a posição do presidente da Portuguesa, Ilídio Lico, que desistiu de disputar judicialmente uma vaga na Série A do Campeonato Brasileiro, o advogado do clube José Luiz Ferreira de Almeida afirma que o clube ainda está disposto a lutar. “Hoje é Série B. Mas, as ações de torcedores e da Portuguesa continuam.

Se sair uma nova decisão mesmo depois de sábado, não entraremos em campo na rodada seguinte. E caso haja uma ação favorável lá na frente que dê ganho de causa para a Portuguesa, vai ter de anular tudo. Isso pode durar o campeonato inteiro”, afirma o advogado, referindo-se ao próximo jogo da Portuguesa será no sábado, no Canindé, contra o Santa Cruz.

Novamente contradizendo o presidente da Portuguesa, que chegou a pedir que os torcedores não entrem com novas ações, o advogado acredita que novas liminares possam ser concedidas. Vale lembrar que a CBF conseguiu cassar todas as liminares de torcedores alegando falta de legitimidade da torcida para defender os interesses do clube. O departamento jurídico da Portuguesa revela que entrou com um pedido de reconsideração da cassação da ação da Lusa conseguida pela CBF antes de o torneio começar. Por outro lado, o advogado afirma que não teme punições.

“A Portuguesa não teme penalidade alguma, porque é incabível. Ela (Portuguesa) se retirou respaldada em uma ordem judicial, só entrou em campo depois de mandar um oficio à CBF na quinta, para que a CBF se manifestasse, pedimos, inclusive, o adiamento da partida. A CBF se calou, não tomou atitude, mas ainda assim entramos em respeito ao futebol brasileiro, às torcidas, ao pessoal de Joinville e todos aqueles que têm respeito ao futebol”, ressaltou o vice-jurídico da Lusa.

Fonte: Estadão

Compartilhar: