Dnit define hoje empresa responsável pelas obras do Gancho do Igapó

Pregão eletrônico foi iniciado antes do Carnaval e retomado esta manhã

Obrainclui a implantação de um túnel em formato "Y" e um viaduto com 280m de comprimento ao longo da rodovia federal. Foto: José Aldenir
Obrainclui a implantação de um túnel em formato “Y” e um viaduto com 280m de comprimento ao longo da rodovia federal. Foto: José Aldenir

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Trânsito (Dnit) divulga na tarde desta sexta-feira (7) o resultado do pregão eletrônico que escolherá a empresa que será responsável pelas obras do complexo viário do Gancho do Igapó. O pregão eletrônico, onde as empresas apresentam as propostas de valores para a licitação, iniciou-se na sexta-feira passada, dia 28 de fevereiro, e foi suspenso às 18h por causa do encerramento do expediente, sendo retomado na manhã de hoje. A licitação pelo Regime Diferenciado de Contratações (RDC), no formato eletrônico, soma cerca de R$ 48,1 milhões. O projeto faz parte do plano de melhoria da acessibilidade na Grande Natal.

No total, quatro empresas apresentaram propostas de valores, que, segundo o portal de compras do Governo Federal, ficaram acima do orçamento estimado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Trânsito (Dnit). Uma delas, a Eletronor Construções Ltda. – EPP acabou desclassificada do processo por não atender o chamado da Comissão de Licitação para negociar.

Continuam participando do pregão a Construtora Antônia Ltda. – ME, a Cisal Construções Ltda. e a Construtora A Gaspar S/A. No momento da suspensão do pregão, a Construtora Antônia Ltda. – ME realizava a negociação com a comissão, e havia baixado R$ 15.560.000 do valor inicial e estava oferecendo o serviço pelo preço de R$ 34.978.000.

A obra do complexo viário prevê a implantação de um túnel em formato “Y” interligando a Avenida das Fronteiras com a rodovia BR-101, sentido Natal, com a rodovia RN-160, sentido São Gonçalo do Amarante. Além disso, também está projetado um viaduto com 280 metros de comprimento ao longo da rodovia federal; a construção de um sistema de drenagem para captação e condução de águas pluviais e uma estação elevatória; além da urbanização com 150 postes de iluminação pública, sinalização horizontal e vertical, abrigos de ônibus e quadras esportivas.

Pelo edital, empresa deve elaborar projeto ambiental para recuperar áreas que podem ser degradadas em função da obra. Para minimizar os transtornos, os desvios de tráfego serão feitos por etapas, conforme andamento das obras. O objetivo da obra é melhorar problemas como congestionamento e insegurança no trânsito. Pelo edital, a empresa que vencer a concorrência deverá elaborar um projeto ambiental para recuperar áreas que podem ser degradadas durante a obra.

As obras no Gancho de Igapó são aguardadas há mais de uma década pela população da zona norte e motoristas que trafegam pela avenida Tomaz Landim. Em média, 75 mil veículos trafegam pelo local por dia. A previsão é que os desvios no tráfego sejam feitos por etapas, de acordo com o andamento das obras. Durante os trabalho será feito um acompanhamento para avaliar possíveis riscos, fluxo de trânsito e cronograma.

Compartilhar:
    Publicidade