Doar, trabalhar, rezar

É apenas mais uma noite de quarta-feira. Como acontece nestes dias durante todas as semanas, um grupo de homens e…

É apenas mais uma noite de quarta-feira. Como acontece nestes dias durante todas as semanas, um grupo de homens e mulheres de bem se reúne para levar um pouco de cidadania para moradores de uma das favelas mais miseráveis de Natal. Não há iluminação, saneamento, segurança. Nada. Ao chegar na comunidade as ruas se transformam quase em uma festa. A criançada, feliz pela quebra de rotina, corre ao redor dos carros que trazem a esperada sopa com pão, distribuída para aquelas pessoas tão carentes de quase tudo. Rapidamente se forma uma grande fila. A garotinha, que aparenta ter menos de três anos, só consegue repetir o pedido por mais suco. Toma tudo, com um gosto de deixar qualquer coração na mão. As pessoas vão entrando e saindo. Todas felizes. Até que chega uma jovem mulher, com marcas aparentes de uma vida nada fácil. A fala é mansa, devagar, parece cansada. O corpo magro e a pele ressecada. O esforço é grande para abrir o mínimo sorriso no rosto. Não diz o nome, mas fala com todos como se fosse amiga de infância. Diz ter quatro filhos. Cria todos eles sozinha. Os pais, já que não são todos do mesmo genitor, sumiram. O mais velho tem 12 anos. A mais nova, uma recém-nascida de apenas seis meses. Sem ser questionada, revela que aquele não é o único dia que recebe doações. Outros grupos também aparecem por lá, sempre distribuindo comida. Assim, admite até que praticamente não costuma fazer jantar durante toda a semana. Um curioso pergunta se ela está trabalhando. A negativa surpreende muito mais pelo complemento da resposta. A mulher diz não precisar. Como possui quatro filhos, recebe benefícios sociais por eles. E, nessas bolsas-famílias da vida, acumula o suficiente para dar o que comer a sua prole nos horários restantes. “Mas a senhora não pensa em melhorar de vida? Sair daqui?”. “Não minha filha”, de novo com a voz cansada. “Para quê vou trabalhar se tenho direito a receber esse dinheiro todo mês. Está dando para viver, basta rezar”.   ESPECULAÇÕES I Diante de tanta indefinição do PMDB para disputar o governo do Estado, já há quem aposte que Henrique Alves pode acabar abrindo mão da candidatura do governo do partido em troca da vaga para o Senado. Neste caso, Wilma de Faria entraria definitivamente no jogo para a sucessão da governadora Rosalba Ciarlini. ESPECULAÇÕES II Neste caso, Henrique seria o candidato a senador e teria que enfrentar a força da deputada Fátima Bezerra e do PT, já que não está conseguindo impor ao partido o apoio ao seu próprio projeto. O risco não seria muito diferente do que teria sendo candidato ao governo, mas, pelo menos, jogaria por oito anos de mandato, o que lhe garantiria tranquilidade para no próximo pleito estadual buscar assumir a Governadoria. Será? CASA CAINDO Não está nada fácil a vida do deputado estadual Gilson Moura. Denunciado pelos condenados da Operação Pecado Capital, por supostos desvios no Ipem, o Ministério Público decidiu recorrer ao Tribunal Regional Federal da 5ª região para conseguir a indisponibilidade dos bens do parlamentar e seu afastamento do cargo. Pelo visto, os problemas estão apenas começando. PRIORIDADE O prefeito Carlos Eduardo Alves lança na segunda-feira a programação do Carnaval desse ano. Enquanto isso, a saúde pública continua entregue ao caos, o viaduto do baldo se mantém abandonado e o Parque da Cidade perto de completar cinco anos de conclusão sem jamais ter sido entregue para uso da sociedade. Como se vê, é uma questão de prioridade. SUSPEITA NO CAJUEIRO O Ministério Público decidiu instaurar inquérito civil para apurar denúncia de suposto desvio de recursos arrecadados na exploração turística do Maior Cajueiro do Mundo, na praia de Pirangi. A área é de propriedade do governo do Estado, mas está cedida a Associação de Moradores do local. O processo ficará sob a responsabilidade da promotora Juliana Limeira Teixeira, da Promotoria de Parnamirim. COMUNICAÇÃO Gleydson Batalha lança mais uma revista O Poder nesta segunda-feira (24). A nova edição vem com uma ampla entrevista com o advogado Araken Farias, presidente estadual do PSL e pré-candidato a governador pela legenda. O coquetel de lançamento será realizado no bar do Suvaco,em Tirol, a partir das 19 horas. AÇÃO SOCIAL A LBV entregou hoje 220 kits escolares, incluindo materiais e fardamentos, para crianças e adolescentes de famílias em situação de vulnerabilidade social. A iniciativa está sendo realizada em todo o país, por meio da Campanha Criança Nota 10. A mobilização visa a manutenção das escolas da entidade e os programas socioeducacionais promovidos pela Instituição HORA DE TER FÉ Que os deuses do futebol olhem, pelo menos um pouquinho, pelos jogadores do Alecrim neste final de semana. A partida contra o Globo é decisiva para o futuro do Verdão. O jogo deste domingo, no Ninho do Periquito, pode praticamente definir qual das duas equipes jogará a Série D do futebol brasileiro como representante do RN. Força Verdão. GIRA MUNDO Quase 20 anos depois de Michael Jordan se juntar ao Pernalonga em “Space Jam: O Jogo do Século”, de 1996, o jogador de basquete LeBron James, do Miami Heat, vai se reunir com os personagens animados para protagonizar uma sequência do longa. As informações são do site especializado em cinema Deadline.com. Misturando animação e ação ao vivo, o filme de 1996 colocou Jordan, então a maior estrela da NBA, lado a lado com os personagens do elenco de Looney Tunes para lutar contra uma ameaça alienígena, contra quem eles têm que jogar uma partida de basquete. Na época, o filme arrecadou US$ 230 milhões.

Compartilhar: