Dona de casa espancada até a morte por causa de boato sonhava ver filha formada

Fabiane de Jesus foi brutalmente agredida por suposto sequestro de crianças e magia negra

Fabiane Maria de Jesus foi imobilizada e agredida por dezenas de vizinhos. Foto: Divulgação
Fabiane Maria de Jesus foi imobilizada e agredida por dezenas de vizinhos. Foto: Divulgação

A dona de casa que foi brutalmente espancada por moradores de Morrinhos, bairro do Guarujá, no litoral paulista, era amável e sonhava em ver a filha mais velha formada, segundo o marido dela, Jailson Alves das Neves.

Fabiane Maria de Jesus, de 33 anos, mãe de dois filhos, morreu na manhã desta segunda-feira (5), de complicações cardíacas decorrentes da agressão, provocada porque ela foi acusada de sequestrar crianças. O porteiro, de 40 anos, contou que a mulher é inocente e que tudo não passou de uma confusão.

“Começou como um boato de uma mulher “catando” criança e fazendo magia negra. Ela estava passando na rua e disseram: “É essa, é essa!” Pegaram ela na crueldade, deram paulada, derrubaram ela no chão e a arrastaram”.

Fabiane foi atacada depois que um rumor sobre uma sequestradora de crianças começou a circular na internet. Um retrato falado e uma foto de uma mulher foram compartilhados pela rede. A polícia, porém, afirma que não há nenhum boletim de ocorrência de sequestro de menores, e tudo não passava de um boato.

Ainda de acordo com o marido de Fabiane, a companheira nem se parece com a foto que circulou na internet. O Corpo de Bombeiros encontrou a vítima com os pés amarrados e o rosto desfigurado. Ela estava internada em estado grave no Hospital Santo Amaro, no Guarujá.

O casal estava junto há 17 anos e tinha duas filhas, uma de 12 anos e outra de um ano e meio. Neves contou que, além das duas meninas, Fabiane também cuidava de três sobrinhos pequenos.

“Ela era tranquila, amável, muito dócil. Todo mundo na rua gostava dela”.

A polícia analisa as imagens e tenta identificar os agressores.

Engano

Duas imagens circularam pelas redes sociais: um retrato falado e a foto de uma mulher. O primeiro, na verdade, pertence a um caso de 2012, ocorrido no Rio de Janeiro. Já a fotografia remete a uma página de humor no Facebook, chamada “Jaciara Macumbeira”.

A página no Facebook Guarujá Alerta, que tem mais de 50 mil curtidas, chegou a receber diversas mensagens de internautas sobre a existência da suposta sequestradora. No dia 28 de abril, a página alertou que não havia registro policial de sequestro na cidade, e que “tudo não passava de boatos”. Essa publicação foi compartilhada por 115 usuários.

No dia seguinte, a página mais uma vez publicou que o caso era um rumor, e colocou os links que esclareciam o retrato falado e a imagem de uma mulher, que circulavam na internet. Essa publicação teve 175 compartilhamentos.

Procurada, a administração do Guarujá Alerta não se manifestou sobre o assunto. Na manhã desta segunda-feira, a página publicou que não falaria sobre o caso para não atrapalhar o trabalho da polícia.

Fonte: R7

 

 

Compartilhar: