Dona Irene: a humorista do RN que põe o bordão na boca do povo

A moradora mais ilustre da potiguar Mossoró invade os televisores das casas, diariamente, adjetivando os preços baixos

jtyuk67ik476k67

Para uma plateia de universitários, Dona Irene, 57 anos, confessa: perdeu seu nome pela segunda vez na vida. A primeira já faz um bom tempo. Precisando do registro de nascimento para regularizar alguns documentos, foi a Caraúbas, no Oeste do Rio Grande do Norte, localizar a certidão no cartório onde foi registrada. “Meu filho, reviraram tudo e não acharam nenhuma Maria Irene. Mas no meio dos papéis lá tinha uma Maria Irani, filha da minha mãe e nascida um mês depois de mim. Já pensou a pessoa depois de velha descobrir que seu nome é outro?”, ri. “Para completar, descobri que no registro não tenho o sobrenome de meu pai. Parece até que sou filha de Guaiamum”.

Um pulo para hoje e as coisas começam a ter uma nova configuração. Agora, Dona Irene quem conta, quando está no Recife já é reconhecida de outra maneira. “No hotel onde fico o povo só me chama de Pra torá. Na rua do mesmo jeito”, explica.

A nova alcunha, claro, é fruto do comercial que protagoniza. Competindo em popularidade com o sabe de nada, inocente do Compadre Washington, Dona Irene é a senhora do hit publicitário do momento. Anunciando máquinas de lavar, celulares, e os notebooks vendidos pela Eletro Shopping, a moradora mais ilustre da potiguar Mossoró invade os televisores das casas, diariamente, adjetivando os preços baixos com a expressão que hoje lhe serve de epíteto.

Sucesso instantâneo, a incursão de Dona Irene no universo publicitário é bem recente, apesar de já ser conhecida há mais de quatro anos na web. Em novembro do ano passado, foi convidada para anunciar as ofertas da rede de eletros durante a campanha da Black Friday. Bréqui fridai, frai, freide, o comercial mostrava Dona Irene tentando ensinar o público a açuletrar o nome da promoção. Ali, o vídeo fazia uma reprodução do quadro Aulas da Dona Irene, apresentado no programa Keké isso na TV, da TV Mossoró, e também sucesso na internet, com vídeos que ultrapassam, facilmente, a casa dos seis dígitos em visualizações no Youtube.

Com a repercussão do primeiro comercial, a humorista foi contratada para encabeçar a campanha fixa da empresa. Desde janeiro, é o único rosto dos comerciais. Além disso, o bordão nas ruas comumente passou a ser visto estampado em todo os lugares. Desde o isopor do vendedor de cerveja até em cartazes de torcedores nos estádios. De olho nisso, a Aleixo Comunicação, agência responsável pela campanha da Eletro Shopping, rapidamente patenteou a frase. Mais que isso, ainda assinou um contrato de exclusividade, em vigor desde quinta-feira passada, com a pupila. Até 2015 Dona Irene é a porta voz das ofertas da Eletro Shopping.

De passagem pelo Recife esta semana, ela e os diretores da agência conversaram com estudantes de comunicação das Faculdades Integradas Barros Melo, em Olinda, para apresentar o case aos alunos. Malcom Hermes, mídia da Aleixo, no auditório, apresentou os resultados da campanha: crescimento de 30% nas vendas em janeiro, se comparado com o mesmo período do ano passado. Bingo!

HISTÓRIA - Casada e mãe de três filhos, Dona Irene caiu na rede por acaso. Kerginaldo Bezerra, um de seus filhos, juntava-se em casa com o amigo Jedson Leandro para gravarem – na época, com uma câmera de 7 MP – esquetes de humor. Nesse período, Irene, que trabalhava como auxiliar de serviços gerais em um hospital na periferia de Mossoró, estava afastada do trabalho e passava os dias em casa. “Eu tava no trabalho e quando deu três horas da tarde – isso numa sexta-feira – senti uma dor na vista. Fui para casa e fiquei três anos sem enxergar nada”, conta ela. Foi assim que, enquanto os amigos gravavam, ela aparecia, sem querer, sempre soltando uma pilhéria na frente da câmera. As aparições rapidamente chamaram atenção dos internautas e logo dona Irene ganhou mais espaço nos vídeos.

Convidados a levar os números para a TV educativa da cidade, a trupe está, já há quatro anos, apresentando um programa nas tardes de domingo. “Não tem medidor de audiência em Mossoró, mas as pesquisas que são feitas eventualmente dizem que o nosso programa bate o público de Faustão”, conta Kerginaldo, o Keké.

Hoje, depois de recuperar 20% da visão do olho esquerdo, dona Irene comemora a repercussão que o programa tomou. Convidada para aparecer em emissoras de TV País afora, também foi sondada para integrar o casting da Rede Record – convite que recusou para manter o trabalho com a mesma equipe que tem hoje. Acostumada com a fama inesperada, só agora ela pôde comemorar a paz na vida conjugal. “Meu marido não gostava do que a gente fazia, reclamava e dizia que era besteira. Mas agora, ganhando um dinheirinho bom, deixou de reclamar, né?”.

 

Fonte: Jornal do Commercio

Compartilhar: